segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Putz! Participei da VII Conferência Estadual do Direitos da Criança e do Adolescente!!!

Nos dias 24, 25 e 26 de outubro de 2007 participei da VII Conferencia Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente na Cidade de Santos com o Tema “Concretizar Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes: Investimento Obrigatório” com três eixos de debates: Sistema Nacional de Atendimento Sócio Educativo (Sinase), Plano Nacional de Convivência Familiar e Comunitária e Orçamento Criança e Adolescente, havendo assim intensos debates sobre como garantir que o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) seja cumprido realmente.

Apesar dos debates serem intensos e proveitosos existem dois problemas: Falta de paridade entre adolescentes, crianças e adultos e principalmente muita teoria e pouca prática... Já estamos na VII Conferencia Estadual, mas continuamos debatendo o mesma coisa, propondo e fazendo deliberações mas o CONDECA não cobra isso do Governo, então a Conferencia se torna uma “Proporência” Propomos muito, mas muito pouco sai do papel, por isso existe uma falha desde os CMDCA's (Conselhos Municipais da Criança e do Adolescente) passando pelo Conselhos Tutelares e chegando ao CONDECA (Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente) que não pressionam os Governos a cumprirem suas deliberações... A Falta de paridade entre adolescentes, crianças e adolescentes se resume que de toda a Plenária menos de 15% dos presentes erma crianças e adolescentes... O Correto seria:
a) 25% de Crianças
b) 25% de adolescentes
c) 50% de adultos

Com esta distribuição destes segmentos haveria sim uma democracia direta e real, pois haveria uma igualdade na hora de disputas de idéias e moções...

Enfim, o acumulo de idéias foi maravilhoso, a troca de experiencia foi gratificante e o contato com toda a galera foi inexplicável, está Conferencia ficou marcada para mim como um dos melhores eventos que já participei, por estas três coisas, apesar de não poder participar da Conferencia Nacional pois estarei no Processo Congressual da UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas), serei muito bem representado pelo André de Vinhedo (o cara falava D+! Mas estava correto), pela Hariana de Mongaguá (Com palavras emocionantes no microfone!), pela Liliane de Suzano (pequeninha mais com atitude!), pelo Helton de Guarulhos (Um chato de galocha, com um discurso de esquerda realista) e todos os outros Delegados eleitos para a Etapa Nacional, e aqui fica minha torcida para que a Daiane (Salvadora de pobres coitados e mediadora de conflitos!) de Taboão da Serra participe como Convidada ou Observadora nesta Conferencia, pois ela merece, Muita Sorte a Todos!!!! Bom, se eu começar falar de cada Delegado (a), não vou parar de escrever mais, pois todos são nota mil!

Fica a Reflexão Sobre Maioridade Penal: Quem mais sofre com a desigualdade é o adolescente, defender o rebaixamento da maioridade penal é um erro de quem acha que punir o jovem é educa – lo, antes dele cometer um delito ele esteve na sociedade pedindo socorro, mas esta sociedade não o escutou gritar, por isso a solução está na educação, este jovem não deve ser trancafiado e sim educado”

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

07 Tópicos Para Rejuvenecer o PT

Estes são 07 tópicos para rejuvenescer nosso Partido dos Trabalhadores em nível nacional, estadual e municipal, com força nos Movimentos Sociais, nos Parlamentos e em cada Executivo que ocupamos. Nosso Partido está envelhecendo a cada dia, daqui 20 anos quem serão nossos Dirigentes??? É necessário pensarmos numa inclusão da Juventude em nosso Partido agora para não ser tarde demais, enfim cabe a cada jovem continuar essa luta incessante para democratizar ainda mais nosso Brasil, Desconstruir a Ordem e Construir o Socialismo...

“Juventude Petista de Esquerda e Socialista!!!!!!”

1. Realidade: A Direção do PT deve encarar a realidade, que seus quadros estão envelhecendo e por isso ele deve buscar políticas de inclusão do jovem em sua direção, como no inicio da década de 90 quando aprovou que 30% dos cargos deviam ser ocupados por mulheres, agora deve-se pensar em 10% dos cargos para os jovens.

2. Continuidade da Luta: Temos em nosso Partido Militantes de luta que quando ajudaram a fundar o PT eram jovens de pouco mais de 20 anos de idade, agora passou-se 27 anos, esses jovens já são pais e mães... Cabe a cada militante levar seu filho ou filha para os Diretórios do PT, para que esse jovem de hoje possa dar continuidade a luta de seu pai ou mãe. Se a militância política fez bem aos “tios” de cada Diretório vai ser muito melhor a nossa juventude de hoje!!!
3. Valorizar os Movimentos: O PT nasceu nas massas e hoje infelizmente se distancia delas, não existe uma política das Secretarias de Juventude (Nacional, Estadual e Municipal) de apoiar de modo eficaz o Movimento Estudantil (Secundarista e Universitário), o Movimento GLBTT, o Movimento Hip Hop, o Jovem Sindicalista e etc. A Direção do PT deve compreender que esses Movimentos são legitimamente jovens e devem ter respaldo em todos os níveis. Afinal, o Jovem não faz bagunça, faz Movimento!!!
4. Espaço Irrestrito: O Jovem Petista deve participar de TODOS os processos organizativos do PT, sejam estes processos a montagem de teses, planos de governo, estratégia eleitoral e etc, com direito a voz e voto. Não Adianta apenas filiar o jovem, ele deve criar e coordenar Políticas Públicas e Institucionais.
5. Secretaria Legitima de Juventude: O ano que vem é o ano da Juventude do PT, pois haverá o I Congresso de Juventude, que finalmente vai dar maior legitimidade as Secretarias de Juventude e principalmente maior espaço para o Jovem militante, hoje as Secretarias de Juventude são setoriais com direito a voz nos Diretórios mas sem direito a voto. Para fortalecer a Luta Jovem, deve – se o Secretário (a) de Juventude ser membro da Executiva do PT com direito a voz e voto.
6. Juventude no Governo: Da mesma forma que a Juventude deve ser inserida no Partido como Dirigente, nos Governos do PT deve acontecer a mesma coisa, com criação de Coordenadorias ou Secretarias de Juventude, Conselhos Municipais de Juventude onde o Militante Jovem seja o Gestor. Não adianta pensar que o jovem vai estar no Governo no Futuro, pois ele deve estar agora no presente, para preparar o futuro.
7. Formação Política: Cabe a Direção do Partido criar um mecanismo de formação política continuada para o Jovem, para que ele possa sempre interagir mais e melhor teoricamente e na prática.


***Artigo de Marcello Barbosa
Ocorreu um erro neste gadget

Simplicidade é Tudo...

Simplicidade é Tudo...
A Complexidade é Simples...