sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Definida a Direção da JPT na Macro Alto Tietê!!!

Ontem aconteceu a segunda reunião da Novissima Gestão da Juventude do PT da Macro Alto Tietê-SP. Vale lembrar que nosso Encontro houve um empate entre os dois candidatos, que eram Eu da Chapa 01 e o Companheiro Maxwell da Chapa 02 de Guarulhos, e ficou a critério da Direção Estadual da JPT definir este desempate, onde o eleito foi o companheiro Maxwell.

A Pauta foi a indicação dos Nomes para ocupar as pastas e o planejamento da Direção da JPT, que será em janeiro.

Assumo agora a tarefa de Coordenador de Finanças da JPT da Macro Alto Tietê.

Vale ressaltar que a Chapa 01, teve excelente atuação em todo o proceso, com maior representatividade de Cidades (04 no total, Itaquá, Ferraz, Suzano e Guarulhos) além disso contou com o apoio d@s Secretári@s Municipais da JPT de cada uma delas, e unificou cinco grupos diferentes (PTLM, Novo Rumo, AE, Garantia de Luta e Independentes), e nas indicações de nomes garantimos a paridade dos sexos.

Veja a Composição da Direção com os respectivos ocupantes de cada pasta e Tendência:

Indicações da Chapa 01
Finanças: Marcello Barbosa (Novo Rumo - Itaquá)
Relações Institucionais: Debora Machado (Independente - Suzano)
Combate as Opressões: Márcia Oliveira (Independente - Suzano)
Nucleação: Demétrio César (AE - Guarulhos)
Politicas Educacionais: Raul Saraiva (PTLM - Ferraz de Vasconcelos)

Indicações da Chapa 02
Organização: Aline Cristina (CNB - Poá)
Movimentos Sociais: Valterson Mengalli (CNB - Guarulhos)
Politicas Públicas de Juventude: Wilson Souza (CNB - Guarulhos)
Formação: Fabricio (Mensagem - Guarulhos)
Comunicação: Cristopher Fernandes (Mensagem - Guarulhos)

Agora é Unidade Para Construir a JPT da Macro Alto Tietê!!!

*****Escrito Por Marcello Barbosa

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Aprovado o Projeto do Dep. Zarattini!!!

TARIFA SOCIAL DE ENERGIA ELÉTRICA É APROVADA NA CÂMARA, AGORA SEGUE PARA SANÇÃO DO PRESIDENTE LULA
16/12/2009
Acaba de ser aprovado na Câmara dos Deputados, Projeto do Deputado Carlos Zarattini que amplia o direito à Tarifa Social de Energia Elétrica a 22 milhões de famílias. O projeto, que foi analisado por uma Comissão Especial na Câmara dos Deputados, também já foi aprovado pelo Senado, agora deverá ser sancionado pelo Presidente Lula.
.
Veja os principais pontos do projeto apontados no Voto do Relator:
.
***Ampliação das faixas de desconto na tarifa de energia elétrica, eliminando os limites regionais de consumo que variavam de 140 a 220 kWh/mês, estabelecendo um único limite nacional de 220 kWh/mês, válido para todas as distribuidoras;
.
***Manutenção do desconto para as famílias de baixa renda, mesmo que seu consumo ultrapasse 220 kWh/mês, o que beneficia aquelas com maior número de membros, que por isso não tem condições de limitar o seu dispêndio de energia;
.
***Ampliação do critério de renda familiar de R$ 140,00 mensal per capita - do Bolsa Família - para R$ 232,50 (meio salário mínimo), o que beneficia os consumidores de baixa renda de todo o país, em particular os das regiões mais pobres, onde o percentual dos que recebem um salário mínimo é maior, como o Nordeste, Norte e Centro-Oeste.
.
***Extensão do desconto para aqueles que recebem o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social – idosos com mais de 65 anos e deficientes – cuja família tem renda inferior a um quarto do salário mínimo;
.
***A possibilidade da população, de forma organizada, exigir a realização do cadastramento no CadÚnico do Governo Federal, ainda que haja resistência por parte de Prefeituras, para garantir o seu direito à Tarifa Social de Energia Elétrica;
.
***A garantia de manutenção do benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica para as famílias cadastradas no CadÚnico e que venham a se mudar para outro local de moradia;
.
***O direito de informação do benefício, hoje não existente, a todos os inscritos no CadÚnico, bem como a todos os consumidores;
.
***A implantação de critérios de aplicação da Tarifa Social de Energia Elétrica para famílias que habitem em moradias coletivas, onde só seja possível a implantação de um medidor;
.
***A inclusão entre os beneficiários da Tarifa Social de Energia Elétrica de famílias com renda de até três salários mínimos, que tenham entre seus membros portador de doença, cujo tratamento necessite o uso continuado de aparelhos e equipamentos elétricos;
.
***A Introdução de critérios para o corte de energia por falta de pagamento, bem como o parcelamento de eventuais dívidas dos consumidores de baixa renda, beneficiados pela Tarifa Social de Energia Elétrica;
.
***A ampliação por mais cinco anos da destinação de recursos das concessionárias para a eficiência energética, proporcionando a distribuição de lâmpadas e geladeiras de baixo consumo energético, fornecimento de sistemas de aquecimento solar e melhoria de instalações internas para as famílias beneficiadas pela Tarifa Social de Energia Elétrica; e a Redução a zero das alíquotas de PIS e COFINS cobradas nas contas de energia elétrica das famílias de baixa renda.
.

Blogueiros no Brasil São Censurados!!!

Blogueiros do Brasil sofrem com a censura; 2 são do Mato Grosso
.
O jornalista Fábio Pannunzio, cujo blog está impedido judicialmente de publicar informações sobre a esposa do suposto chefe de uma quadrilha internacional, que fraudava concessão de vistos para trabalho temporários nos EUA, propôs troca de informações com blogueiros para driblar a censura. A intenção do jornalista, repórter de política da Band, é permutar informações com páginas que também tenham restrições quanto à publicação, para que dados continuem sendo divulgados.
.
Por decisão da 2ª Vara Cível de Curitiba (PR), Pannunzio está proibido de citar o nome da esposa de Alexandre Fernandes, preso na última segunda-feira (7) por meio da "Operação Anarquia". Na ação, foram detidas 11 pessoas em quatro estados do país, suspeitas de formação de quadrilha e estelionato. A autora da ação contra o repórter está foragida da Justiça e teria participado do início do esquema na República Dominicana.
.
A determinação judicial prevê multa diária no valor de R$ 500 em caso de descumprimento. Em sua página na internet, o jornalista ressalta que, ao criar o blog, a intenção era se abster de restrições às informações publicadas.
.
"Não quero que nenhum tipo de conveniência crie amarras para o conteúdo aqui veiculado. Portanto, estou sendo obrigado a retirar momentaneamente do ar as matérias sobre a quadrilha internacional desbaratada pela Interpol que eu venho denunciando há nove meses. A multa de R$ 500 seria mortal para mim, que tenho que arcar com todos os custos -- eles incluem os salários de dois repórteres, além do tempo que eu despendo produzindo conteúdos editoriais", escreveu Pannunzio.
.
A proposta do jornalista é endereçada ao blog de Alcinéia Cavalcanti, impedido de publicar informações após ação do senador José Sarney (PMDB-AP) e aos matogrossenses Adriana Vandoni, autora da página "Prosa e Política", e Enock Cavalcanti, do blog "Página do E". Os dois últimos, por decisão do juiz da 13ª Vara Cível do MT, estão proibidos de citar o nome do deputado José Geraldo Riva (PP).
.
"Como as decisões dizem respeito ao que é veiculado em cada um de nossos sites, a veiculação do mesmo material em outro local -pelo menos no meu caso - não poderia ser entendida como desobediência. Penso que poderíamos ceder uns aos outros espaços para publicação do material que nós mesmos não podemos fazer, mas que os outros podem", postou o jornalista.
Segundo apurou o Portal IMPRENSA, até o momento Alcinéia Cavalcanti e Enock Cavalcanti não se manifestaram sobre a possível troca de informações em seus blogs. Já Adriana Vandoni decidiu aceitar o pedido feito pelo repórter da Band. "Hoje Pannunzio fez uma proposta em seu blog: a permuta da censura. Ele não pode falar da moça, mas eu posso. Eu não posso falar do Riva, mas ele pode. Permuta aceita", postou.
.
*****FONTE: Portal Imprensa

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

De Partida Para BH...

Galera,
Hoje estou partindo para Belo Horizonte em Minas Gerais, Depois de intensa Militância no Movimento Estudantil nestes ultimos anos, e de passar um ano na Direção da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, hoje vou para meu ultimo Congresso como Militante Estudantil, afinal quero estar nos próximos acompanhando a nova galera que assume a Direção...
Vamo Que Vamo!!!
*****Escrito Por Marcello Barbosa.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Poesia... "A Dor de Um Coração"


Depois de Noticias de Demsalões, Panetones e Propinas, deixo aqui um Poema que recebi por E-mail...

A DOR DE UM CORAÇÃO!!!

Talvez hoje eu nada sei...
Nas cruzadas por onde andei...
Já não sei o que plantei...
Se amores tão presentes...

Ou amantes tão distantes...
Hoje choro pelo tempo que passou...
Hoje choro por tudo que não vivi...
De nada me arrependo...

Dos sonhos que criei...
Que sonhei...Que planejei e que também vivi..
A dor de um coração...
Viajo em meu mundo tentando entender...

As razões deste abandono...
Coração sagrando...
Olhos lacrimejando...
É assim que hoje vivo...

Com esta dor que não quer passar...
Hoje talvez mais uma vez...
Decepcionada magoada...
Vou tentando sobreviver...

Tentando entender onde errei...
Ou realmente nasci só para amar...
E nunca ser amada como queria ser...
Tome cuidado não se apaixone...

Apenas ame e viva o amor...
Pelo tempo que durar...



*****Escrito Por: Vania Staggemeier

Policia Federal Investiga Secretário de Kassab

PF vê indício de pagamento de propina para secretário de Kassab
Documentos apreendidos pela Polícia Federal na Operação Castelo de Areia apontam indícios de pagamento de propina pela construtora Camargo Corrêa ao secretário municipal de Habitação de São Paulo, Elton Zacarias, informa reportagem de Flávio Ferreira publicada nesta quarta-feira na Folha (íntegra disponível somente para assinantes do jornal ou do UOL).
Segundo a reportagem, o presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Antonio Carlos Rodrigues (PR), o vereador Toninho Paiva (PR) e o deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) também teriam sido beneficiados com o pagamento de propina. Todos eles negam as denúncias.
Na segunda-feira, o Ministério Público Federal em São Paulo encaminhou 18 representações pedindo a abertura de investigações de 14 obras da Camargo Corrêa em diferentes localidades do país. Entre as obras estão as da linha 4 do Metrô de São Paulo e o Rodoanel.

No caso do secretário e dos vereadores, a Procuradoria pede que seja investigado se eles receberam propina para interceder na liberação de um terreno na rua Tuiuti, no Tatuapé (zona leste de São Paulo), que a construtora queria comprar. Zacarias receberia R$ 1 milhão, e os vereadores, R$ 800 mil, da construtora.

Ministério Público
Ontem, o corregedor nacional do Ministério Público, Sandro Neis, determinou a abertura de procedimento para investigar a atuação de promotores ou procuradores no suposto desvio verba de obras públicas realizadas em São Paulo pela construtora Camargo Corrêa.

Segundo nota divulgada ontem pelo Ministério Público Federal, integrantes do Ministério Público de São Paulo, além de autoridades estaduais e municipais, estariam envolvidos em supostas irregularidades cometidas em oito empreendimentos realizados no Estado pela Camargo Corrêa.

Para apurar as supostas irregularidades, o Ministério Público Federal pediu à Procuradoria Geral de Justiça de São Paulo a abertura de investigação e solicitou o envio de parte do processo ao CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público).


*****FONTE: Da Folha de São Paulo

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Conquiste Seu Panetone!!!


Se Você anda desanimado, sem dinheiro ou qualquer perspectiva de vida, não desanime...

Se Você Sofre, por estar sendo perseguido, ou simplesmnte por que não tem nenhum tostão no bolso, não desanime...

Ore com Fé Para São Durval e conquiste um DEMsalão para vc comprar seu panetone no natal!!!
Oração de São Durval

"Pai, quero te agradecer por estarmos aqui,
sabemos que nós somos falhos, somos imperfeitos,
mas é o teu sangue que nos purifica.

Pai, nós somos gratos pela vida do Durval
ter sido instrumento de benção para nossas vidas,
para essa cidade.
Tantas são as investidas,
Senhor, de homens malignos contra a vida dele,
contra nossas vidas.
Nós precisamos da Tua cobertura e dessa
Tua graça,da Tua sabedoria, de pessoas que tenham,
Senhor, armas para nos ajudar nessa guerra.
Acima de tudo, Senhor, todas as armas que podem ser falhas,
todos os planejamentos podem falhar,
todas as nossas atividades, mas o Senhor nunca falha".


*****Veja Matéria Completa no Congresso em Foco:
http://congressoemfoco.ig.com.br/noticia.asp?cod_canal=1&cod_publicacao=30895

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Hoje Vai Passar V de Vingança no SBT as 23h15

V For Vendetta

V for Vendetta (V de Vingança, no Brasil e em Portugal) é um filme de 2006 estrelado por Natalie Portman e Hugo Weaving. É uma adaptação da graphic novel de Alan Moore, V for Vendetta, produzida pelos Irmãos Wachowski (mais conhecidos pela trilogia Matrix).
SinopsePassado numa Londres totalitária do futuro, V de Vingança conta a história de Evey (Natalie Portman de Star Wars), uma jovem doce e tranquila que é salva de uma situação de vida ou morte por um vigilante mascarado, conhecido apenas por "V" (Hugo Weaving de Matrix). Incomparavelmente carismático e ferozmente dotado na arte do combate e do logro, V, um anarquista convicto, dá início a uma revolução quando detona dois marcos da cidade de Londres e toma o controle das ondas de rádio e TV, surgindo os seus concidadãos a rebelarem-se contra a tirania e opressão. À medida que Evey descobre a verdade sobre o misterioso V, ela descobre também algumas verdades sobre si própria e assim emerge uma inesperada aliada no plano para trazer liberdade e justiça a uma sociedade marcada pela crueldade e corrupção.

Curiosidades
O enredo mostra a ascensão, o auge e a queda de um regime totalitário futurista firmado na
Inglaterra.
SBT, e sua classificação não é recomendada para menores de 16 anos:

No Brasil, o filme foi exibido no


O nome do ditador deste regime é Adam Sutler, que em muito se parece com o de Adolf Hitler;

No enredo, a bandeira do partido que sustentava o regime totalitário possuía um símbolo com formas geométricas e ângulos retos, tal qual a suástica nazista. Além disto, a bandeira era de cores preta e vermelha, uma inversão das cores utilizadas pelo Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães (Partido Nazista);
ditador Sutler é quase igual a de Adolf Hitler, em especial no que tange a sua ascensão junto ao partido e ao governo;

A história do

O regime

enredo, o regime de Sutler cria campos de concentração tais quais os da Alemanha nazista;
Existe no enredo uma polícia secreta, chamada em português Dedos (inglês: fingers); no regime
nazista, havia a polícia secreta, a Gestapo;


O ator John Hurt representa o ditador neste filme. Já, no famoso filme 1984, o mesmo ator representa um funcionário que se revolta contra o grande ditador, que é o chamado Big Brother. Ou seja, em um filme ele representa a resistência contra o sistema totalitário, enquanto no outro ele representa um sistema totalitário.

Links:
V for Vendetta - Site oficial do filme (em inglês)V de Vingança - Site oficial do filme (em português)A For Anarchy - Temática anarquista em V de Vingança (em inglês)V de Vendetta - Temática anarquista em V de Vingança (em espanhol)
(
em português) Uma análise de V de Vingança sob uma ótica marxista
V de Vingança, em Adoro Cinema (em português)V de Vingança, em Rapadura com Cinema, CCR (em português)

*****FONTE: Wikipédia
nazista atribuía a culpa dos problemas alemães, após o Tratado de Versalhes, aos judeus. Além dos judeus, inciaram perseguição às testemunhas de Jeová, aos ciganos, aos homossexuais e aos deficientes físicos. O regime fictício do enredo atribuía a culpa pelo atentado ocorrido no metrô e na escola aos muçulmanos, e fomentando, posteriormente, também, a perseguição contra homossexuais.

Revisão do Conceito de Paganismo


Revisão do Conceito de Paganismo

Por Taliesin

Virou lugar comum dizer que paganismo é a crença dos camponeses, crença da gente do campo. Este velho discurso introdutório está na boca de curiosos, de autodidatas, de membros e representantes de organizações bruxas e até mesmo nos lábios de sumo-sacerdotes/sacerdotisas bem como de representantes de tradições bruxas da atualidade. Todavia, paganismo não é crença de camponês nem mesmo em sua origem, o que dirá na atualidade...

Numa reunião aberta, curiosos, praticantes e estudiosos da bruxaria se voltam para o palestrante, que com ar enfadonho de quem declara o óbvio, como se fosse uma verdade já cristalizada e de conhecimento comum, diz: “Paganismo vem da palavra latina paganus, que significa camponês, então, paganismo é a religião dos camponeses, a religião da gente simples do campo, a religião do povo.”

Na igreja, uma senhora idosa credenciada pelo pároco ensina aos candidatos a padrinhos: “tem gente que diz que é pagão ou neopagão, mas não são coisa nenhuma. Se foram batizados, não são pagãos, não importa o que digam por aí.”

Ora, tanto wiccanos quanto cristãos podem compreender e usar as palavras pagão e paganismo com os sentidos que bem entenderem, conforme lhes seja útil, mas, sem sombra de dúvida, estes significados foram adquiridos por derivação, estando muito distantes do significado original. Ao menos para nós bruxos tradicionais, vale a pena retomar o sentido original da palavra pagão. Quem sabe os wiccanos também chegam à mesma conclusão após ler este texto...

Paganismo vem sim da palavra latina paganus, mas podemos traduzi-la melhor como aldeão do que como camponês. Na época do Império Romano, aldeão e camponês eram conceitos praticamente indistintos, as aldeias ficavam no campo, os poucos centros urbanos eram inspirados na cultura romana ou grega, pouco tendo a ver com a cultura do povo local. Prosperava quem se integrasse ao modus vivendi romano. Hoje, aldeão é quem mora num pequeno centro urbano, mas ainda assim um centro legitimamente urbano; e camponês, quem mora no campo.

Ainda assim, paganismo não é a cultura de quem mora ou morava em pequenos centros urbanos. Para compreender isso, precisamos recuar mais no tempo e analisar a palavra grega para pagão.

Em grego, lingua mãe do latim, pagão é xênos (xenoj), que também significa estrangeiro. Nada mais lógico para o contexto, pois o paganismo seria a crença do estrangeiro.
Mas que estrangeiro seria este?

Não o cristão, pois o cristianismo ainda não existia; não o muçulmano, pois o islamismo ainda não existia. O que havia era a religião de cada local, a religião da terra do estrangeiro.

Muito lógico para uma época pré messiânica, em que a religião era uma expressão cultural de um povo. Assim era com os judeus, assim era com cada cidade do Egito antigo mesmo após a unificação e assim foi com os povos conquistados pelo Império Romano até a conversão compulsória ao cristianismo.

Paganus vem de pagus, e pagus significa terra. Terra não no sentido de área rural, como já ouvi alguns dizerem, mas no de espaço geográfico, o que é plenamente coerente com o conceito grego de pagão.

Para os romanos, como conquistadores do mundo de sua época (ignoravam os orientais), pagão era aquele que mantinha a religiosidade típica da região conquistada, não adotando os Deuses romanos (posteriormente o cristianismo), ou seja, paganismo era nada mais que a religião do povo local.

Considerar o paganismo como a religião da gente simples do povo é, portanto, mais do que um embaraço com as palavras, é um erro que traz o risco de ignorar um dos fundamentos mais universais do paganismo: o respeito às especificidades locais da religiosidade, o espírito da Terra que fala através de seus habitantes.

Paganismo, para nós bruxos ancestrais, assim como para os antigos romanos, é o conjunto de crenças locais, a forma de religiosidade autêntica encontrada em cada grupo cultural. Ele pode ter um eixo comum a quase todas suas expressões, mas buscar incutir uma só forma de expressão a diversos povos e regiões é a mera reprodução do que fizeram/fazem o cristianismo e o islamismo, nada além de aculturação.

*****FONTE: Escrito Por Taliesin, do Portal: http://www.oldreligion.com.br/

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Download de 330 Livros Gratuitos!!!


Galera, Divulgo Aqui Uma Lista de 330
Livros Para Fazer Download Totalmente Gratuito!!!

  1. A Divina Comédia -Dante Alighieri
  2. A Comédia dos Erros -William Shakespeare
  3. Poemas de Fernando Pessoa -Fernando Pessoa
  4. Dom Casmurro -Machado de Assis
  5. Cancioneiro -Fernando Pessoa
  6. Romeu e Julieta -William Shakespeare
  7. A Cartomante -Machado de Assis
  8. Mensagem -Fernando Pessoa
  9. A Carteira -Machado de Assis
  10. A Megera Domada -William Shakespeare
  11. A Tragédia de Hamlet, Príncipe da Dinamarca -William Shakespeare
  12. Sonho de Uma Noite de Verão -William Shakespeare
  13. O Eu profundo e os outros Eus. -Fernando Pessoa
  14. Dom Casmurro -Machado de Assis
  15. Do Livro do Desassossego -Fernando Pessoa
  16. Poesias Inéditas -Fernando Pessoa
  17. Tudo Bem Quando Termina Bem -William Shakespeare
  18. A Carta -Pero Vaz de Caminha
  19. A Igreja do Diabo -Machado de Assis
  20. Macbeth -William Shakespeare
  21. Este mundo da injustiça globalizada -José Saramago
  22. A Tempestade -William Shakespeare
  23. O pastor amoroso -Fernando Pessoa
  24. A Cidade e as Serras -José Maria Eça de Queirós
  25. Livro do Desassossego -Fernando Pessoa
  26. A Carta de Pero Vaz de Caminha -Pero Vaz de Caminha
  27. O Guardador de Rebanhos -Fernando Pessoa
  28. O Mercador de Veneza -William Shakespeare
  29. A Esfinge sem Segredo -Oscar Wilde
  30. Trabalhos de Amor Perdidos -William Shakespeare
  31. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis
  32. A Mão e a Luva -Machado de Assis
  33. Arte Poética -Aristóteles
  34. Conto de Inverno -William Shakespeare
  35. Otelo, O Mouro de Veneza -William Shakespeare
  36. Antônio e Cleópatra -William Shakespeare
  37. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camões
  38. A Metamorfose -Franz Kafka
  39. A Cartomante -Machado de Assis
  40. Rei Lear -William Shakespeare
  41. A Causa Secreta -Machado de Assis
  42. Poemas Traduzidos -Fernando Pessoa
  43. Muito Barulho Por Nada -William Shakespeare
  44. Júlio César -William Shakespeare
  45. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente
  46. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa
  47. Cancioneiro -Fernando Pessoa
  48. Catálogo de Autores Brasileiros com a Obra em Domínio Público -Fundação Biblioteca Nacional
  49. A Ela -Machado de Assis
  50. O Banqueiro Anarquista -Fernando Pessoa
  51. Dom Casmurro -Machado de Assis
  52. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho
  53. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa
  54. Adão e Eva -Machado de Assis
  55. A Moreninha -Joaquim Manuel de Macedo
  56. A Chinela Turca -Machado de Assis
  57. As Alegres Senhoras de Windsor -William Shakespeare
  58. Poemas Selecionados -Florbela Espanca
  59. As Vítimas-Algozes -Joaquim Manuel de Macedo
  60. Iracema -José de Alencar
  61. A Mão e a Luva -Machado de Assis
  62. Ricardo III -William Shakespeare
  63. O Alienista -Machado de Assis
  64. Poemas Inconjuntos -Fernando Pessoa
  65. A Volta ao Mundo em 80 Dias -Júlio Verne
  66. A Carteira -Machado de Assis
  67. Primeiro Fausto -Fernando Pessoa
  68. Senhora -José de Alencar
  69. A Escrava Isaura -Bernardo Guimarães
  70. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis
  71. A Mensageira das Violetas -Florbela Espanca
  72. Sonetos -Luís Vaz de Camões
  73. Eu e Outras Poesias -Augusto dos Anjos
  74. Fausto -Johann Wolfgang von Goethe
  75. Iracema -José de Alencar
  76. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa
  77. Os Maias -José Maria Eça de Queirós
  78. O Guarani -José de Alencar
  79. A Mulher de Preto -Machado de Assis
  80. A Desobediência Civil -Henry David Thoreau
  81. A Alma Encantadora das Ruas -João do Rio
  82. A Pianista -Machado de Assis
  83. Poemas em Inglês -Fernando Pessoa
  84. A Igreja do Diabo -Machado de Assis
  85. A Herança -Machado de Assis
  86. A chave -Machado de Assis
  87. Eu -Augusto dos Anjos
  88. As Primaveras -Casimiro de Abreu
  89. A Desejada das Gentes -Machado de Assis
  90. Poemas de Ricardo Reis -Fernando Pessoa
  91. Quincas Borba -Machado de Assis
  92. A Segunda Vida -Machado de Assis
  93. Os Sertões -Euclides da Cunha
  94. Poemas de Álvaro de Campos -Fernando Pessoa
  95. O Alienista -Machado de Assis
  96. Don Quixote. Vol. 1 -Miguel de Cervantes Saavedra
  97. Medida Por Medida -William Shakespeare
  98. Os Dois Cavalheiros de Verona -William Shakespeare
  99. A Alma do Lázaro -José de Alencar
  100. A Vida Eterna -Machado de Assis
  101. A Causa Secreta -Machado de Assis
  102. 14 de Julho na Roça -Raul Pompéia
  103. Divina Comedia -Dante Alighieri
  104. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós
  105. Coriolano -William Shakespeare
  106. Astúcias de Marido -Machado de Assis
  107. Senhora -José de Alencar
  108. Auto da Barca do Inferno -Gil Vicente
  109. Noite na Taverna -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  110. Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis
  111. A 'Não-me-toques' ! -Artur Azevedo
  112. Os Maias -José Maria Eça de Queirós
  113. Obras Seletas -Rui Barbosa
  114. A Mão e a Luva -Machado de Assis
  115. Amor de Perdição -Camilo Castelo Branco
  116. Aurora sem Dia -Machado de Assis
  117. Édipo-Rei -Sófocles
  118. O Abolicionismo -Joaquim Nabuco
  119. Pai Contra Mãe -Machado de Assis
  120. O Cortiço -Aluísio de Azevedo
  121. Tito Andrônico -William Shakespeare
  122. Adão e Eva -Machado de Assis
  123. Os Sertões -Euclides da Cunha
  124. Esaú e Jacó -Machado de Assis
  125. Don Quixote -Miguel de Cervantes
  126. Camões -Joaquim Nabuco
  127. Antes que Cases -Machado de Assis
  128. A melhor das noivas -Machado de Assis
  129. Livro de Mágoas -Florbela Espanca
  130. O Cortiço -Aluísio de Azevedo
  131. A Relíquia -José Maria Eça de Queirós
  132. Helena -Machado de Assis
  133. Contos -José Maria Eça de Queirós
  134. A Sereníssima República -Machado de Assis
  135. Iliada -Homero
  136. Amor de Perdição -Camilo Castelo Branco
  137. A Brasileira de Prazins -Camilo Castelo Branco
  138. Os Lusíadas -Luís Vaz de Camões
  139. Sonetos e Outros Poemas -Manuel Maria de Barbosa du Bocage
  140. Ficções do interlúdio: para além do outro oceano de Coelho Pacheco. -Fernando Pessoa
  141. Anedota Pecuniária -Machado de Assis
  142. A Carne -Júlio Ribeiro
  143. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós
  144. Don Quijote -Miguel de Cervantes
  145. A Volta ao Mundo em Oitenta Dias -Júlio Verne
  146. A Semana -Machado de Assis
  147. A viúva Sobral -Machado de Assis
  148. A Princesa de Babilônia -Voltaire
  149. O Navio Negreiro -Antônio Frederico de Castro Alves
  150. Catálogo de Publicações da Biblioteca Nacional -Fundação Biblioteca Nacional
  151. Papéis Avulsos -Machado de Assis
  152. Eterna Mágoa -Augusto dos Anjos
  153. Cartas D'Amor -José Maria Eça de Queirós
  154. O Crime do Padre Amaro -José Maria Eça de Queirós
  155. Anedota do Cabriolet -Machado de Assis
  156. Canção do Exílio -Antônio Gonçalves Dias
  157. A Desejada das Gentes -Machado de Assis
  158. A Dama das Camélias -Alexandre Dumas Filho
  159. Don Quixote. Vol. 2 -Miguel de Cervantes Saavedra
  160. Almas Agradecidas -Machado de Assis
  161. Cartas D'Amor - O Efêmero Feminino -José Maria Eça de Queirós
  162. Contos Fluminenses -Machado de Assis
  163. Odisséia -Homero
  164. Quincas Borba -Machado de Assis
  165. A Mulher de Preto -Machado de Assis
  166. Balas de Estalo -Machado de Assis
  167. A Senhora do Galvão -Machado de Assis
  168. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós
  169. A Inglezinha Barcelos -Machado de Assis
  170. Capítulos de História Colonial (1500-1800) -João Capistrano de Abreu
  171. CHARNECA EM FLOR -Florbela Espanca
  172. Cinco Minutos -José de Alencar
  173. Memórias de um Sargento de Milícias -Manuel Antônio de Almeida
  174. Lucíola -José de Alencar
  175. A Parasita Azul -Machado de Assis
  176. A Viuvinha -José de Alencar
  177. Utopia -Thomas Morus
  178. Missa do Galo -Machado de Assis
  179. Espumas Flutuantes -Antônio Frederico de Castro Alves
  180. História da Literatura Brasileira: Fatores da Literatura Brasileira -Sílvio Romero
  181. Hamlet -William Shakespeare
  182. A Ama-Seca -Artur Azevedo
  183. O Espelho -Machado de Assis
  184. Helena -Machado de Assis
  185. As Academias de Sião -Machado de Assis
  186. A Carne -Júlio Ribeiro
  187. A Ilustre Casa de Ramires -José Maria Eça de Queirós
  188. Como e Por Que Sou Romancista -José de Alencar
  189. Antes da Missa -Machado de Assis
  190. A Alma Encantadora das Ruas -João do Rio
  191. A Carta -Pero Vaz de Caminha
  192. LIVRO DE SÓROR SAUDADE -Florbela Espanca
  193. A mulher Pálida -Machado de Assis
  194. Americanas -Machado de Assis
  195. Cândido -Voltaire
  196. Viagens de Gulliver -Jonathan Swift
  197. El Arte de la Guerra -Sun Tzu
  198. Conto de Escola -Machado de Assis
  199. Redondilhas -Luís Vaz de Camões
  200. Iluminuras -Arthur Rimbaud
  201. Schopenhauer -Thomas Mann
  202. Carolina -Casimiro de Abreu
  203. A esfinge sem segredo -Oscar Wilde
  204. Carta de Pero Vaz de Caminha. -Pero Vaz de Caminha
  205. Memorial de Aires -Machado de Assis
  206. Triste Fim de Policarpo Quaresma -Afonso Henriques de Lima Barreto
  207. A última receita -Machado de Assis
  208. 7 Canções -Salomão Rovedo
  209. Antologia -Antero de Quental
  210. O Alienista -Machado de Assis
  211. Outras Poesias -Augusto dos Anjos
  212. Alma Inquieta -Olavo Bilac
  213. A Dança dos Ossos -Bernardo Guimarães
  214. A Semana -Machado de Assis
  215. Diário Íntimo -Afonso Henriques de Lima Barreto
  216. A Casadinha de Fresco -Artur Azevedo
  217. Esaú e Jacó -Machado de Assis
  218. Canções e Elegias -Luís Vaz de Camões
  219. História da Literatura Brasileira -José Veríssimo Dias de Matos
  220. A mágoa do Infeliz Cosme -Machado de Assis
  221. Seleção de Obras Poéticas -Gregório de Matos
  222. Contos de Lima Barreto -Afonso Henriques de Lima Barreto
  223. Farsa de Inês Pereira -Gil Vicente
  224. A Condessa Vésper -Aluísio de Azevedo
  225. Confissões de uma Viúva -Machado de Assis
  226. As Bodas de Luís Duarte -Machado de Assis
  227. O LIVRO D'ELE -Florbela Espanca
  228. O Navio Negreiro -Antônio Frederico de Castro Alves
  229. A Moreninha -Joaquim Manuel de Macedo
  230. Lira dos Vinte Anos -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  231. A Orgia dos Duendes -Bernardo Guimarães
  232. Kamasutra -Mallanâga Vâtsyâyana
  233. Triste Fim de Policarpo Quaresma -Afonso Henriques de Lima Barreto
  234. A Bela Madame Vargas -João do Rio
  235. Uma Estação no Inferno -Arthur Rimbaud
  236. Cinco Mulheres -Machado de Assis
  237. A Confissão de Lúcio -Mário de Sá-Carneiro
  238. O Cortiço -Aluísio Azevedo
  239. RELIQUIAE -Florbela Espanca
  240. Minha formação -Joaquim Nabuco
  241. A Conselho do Marido -Artur Azevedo
  242. Auto da Alma -Gil Vicente
  243. 345 -Artur Azevedo
  244. O Dicionário -Machado de Assis
  245. Contos Gauchescos -João Simões Lopes Neto
  246. A idéia do Ezequiel Maia -Machado de Assis
  247. AMOR COM AMOR SE PAGA -França Júnior
  248. Cinco minutos -José de Alencar
  249. Lucíola -José de Alencar
  250. Aos Vinte Anos -Aluísio de Azevedo
  251. A Poesia Interminável -João da Cruz e Sousa
  252. A Alegria da Revolução -Ken Knab
  253. O Ateneu -Raul Pompéia
  254. O Homem que Sabia Javanês e Outros Contos -Afonso Henriques de Lima Barreto
  255. Ayres e Vergueiro -Machado de Assis
  256. A Campanha Abolicionista -José Carlos do Patrocínio
  257. Noite de Almirante -Machado de Assis
  258. O Sertanejo -José de Alencar
  259. A Conquista -Coelho Neto
  260. Casa Velha -Machado de Assis
  261. O Enfermeiro -Machado de Assis
  262. O Livro de Cesário Verde -José Joaquim Cesário Verde
  263. Casa de Pensão -Aluísio de Azevedo
  264. A Luneta Mágica -Joaquim Manuel de Macedo
  265. Poemas -Safo
  266. A Viuvinha -José de Alencar
  267. Coisas que Só Eu Sei -Camilo Castelo Branco
  268. Contos para Velhos -Olavo Bilac
  269. Ulysses -James Joyce
  270. 13 Oktobro 1582 -Luiz Ferreira Portella Filho
  271. Cícero -Plutarco
  272. Espumas Flutuantes -Antônio Frederico de Castro Alves
  273. Confissões de uma Viúva Moça -Machado de Assis
  274. As Religiões no Rio -João do Rio
  275. Várias Histórias -Machado de Assis
  276. A Arrábida -Vania Ribas Ulbricht
  277. Bons Dias -Machado de Assis
  278. O Elixir da Longa Vida -Honoré de Balzac
  279. A Capital Federal -Artur Azevedo
  280. A Escrava Isaura -Bernardo Guimarães
  281. As Forças Caudinas -Machado de Assis
  282. Coração, Cabeça e Estômago -Camilo Castelo Branco
  283. Balas de Estalo -Machado de Assis
  284. AS VIAGENS -Olavo Bilac
  285. Antigonas -Sofócles
  286. A Dívida -Artur Azevedo
  287. Sermão da Sexagésima -Pe. Antônio Vieira
  288. Uns Braços -Machado de Assis
  289. Ubirajara -José de Alencar
  290. Poética -Aristóteles
  291. Bom Crioulo -Adolfo Ferreira Caminha
  292. A Cruz Mutilada -Vania Ribas Ulbricht
  293. Antes da Rocha Tapéia -Machado de Assis
  294. Poemas Irônicos, Venenosos e Sarcásticos -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  295. Histórias da Meia-Noite -Machado de Assis
  296. Via-Láctea -Olavo Bilac
  297. O Mulato -Aluísio de Azevedo
  298. O Primo Basílio -José Maria Eça de Queirós
  299. Os Escravos -Antônio Frederico de Castro Alves
  300. A Pata da Gazela -José de Alencar
  301. BRÁS, BEXIGA E BARRA FUNDA -Alcântara Machado
  302. Vozes d'África -Antônio Frederico de Castro Alves
  303. Memórias de um Sargento de Milícias -Manuel Antônio de Almeida
  304. O que é o Casamento? -José de Alencar
  305. A Harpa do Crente -Vania Ribas Ulbricht
  306. A Casa Fechada -Roberto Gomes Ribeiro
  307. As Asas de um Anjo (Comédia) -José de Alencar
  308. Béatrix -Honoré de Balzac
  309. Diva -José de Alencar
  310. A Melhor Amiga -Artur Azevedo
  311. A Confissão de Lúcio -Mário de Sá-Carneiro
  312. CONTOS AVULSOS -Alcântara Machado
  313. Poemas Humorísticos e Irônicos -João da Cruz e Sousa
  314. Cantiga de Esponsais -Machado de Assis
  315. Quincas Borba -Machado de Assis
  316. Brincar com fogo -Machado de Assis
  317. Helena -Machado de Assis
  318. Dentro da noite -João do Rio
  319. O Livro da Lei -Aleister Crowley
  320. Caramuru: poema épico do descobrimento da Bahia -José de Santa Rita Durão
  321. Conto de Escola -Machado de Assis
  322. Memórias de um Sargento de Milícias -Manuel Antônio de Almeida
  323. Poemas Malditos -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  324. Ao Entardecer (contos vários) -Visconde de Taunay
  325. Felicidade pelo Casamento -Machado de Assis
  326. Noite na Taverna -Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  327. Cartas Chilenas -Tomáz Antônio Gonzaga
  328. O Mulato -Aluísio de Azevedo
  329. Farsa do Velho da Horta -Gil Vicente
Ocorreu um erro neste gadget

Simplicidade é Tudo...

Simplicidade é Tudo...
A Complexidade é Simples...