quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Por que o Natal é comemorado em 25 de dezembro?

Feliz Festival de Natalis Solis Invicti!!!

Nota do Blogueiro: Assim como a Páscoa, as Festas Juninas, o nosso Calendário e nossa Língua, o Natal também tem origem pagã. Ou seja ,mesmo com a grande perseguição sofrida pelos Pagãos séculos atrás e até hoje pleo "Neo-Pagãos", nossos Costumes estão presentes em toda a sociedade!

Parece incrível, mas a escolha da data não tem nada a ver com o nascimento de Jesus. Os romanos aproveitaram uma importante festa pagã realizada por volta do dia 25 de dezembro e "cristianizaram" a data, comemorando o nascimento de Jesus pela primeira vez no ano 354. A tal festa pagã, chamada de Natalis Solis Invicti ("nascimento do sol invencível"), era uma homenagem ao deus persa Mitra, popular em Roma. As comemorações aconteciam durante o solstício de inverno, o dia mais curto do ano. 

No hemisfério norte, o solstício não tem data fixa - ele costuma ser próximo de 22 de dezembro, mas pode cair até no dia 25. A origem da data é essa, mas será que Jesus realmente nasceu no período de fim de ano? Os especialistas duvidam. "Entre os estudiosos do Novo Testamento e das origens do cristianismo, é consenso que ele não nasceu em 25 de dezembro", afirma o cientista da religião Carlos Caldas, da Universidade Mackenzie, em São Paulo.

Na Bíblia, o evangelista Lucas afirma que Jesus nasceu na época de um grande recenseamento, que obrigava as pessoas a saírem do campo e irem às cidades se alistar. Só que, em dezembro, os invernos na região de Israel são rigorosos, impedindo um grande deslocamento de pessoas. "Também por causa do frio, não dá para imaginar um menino nascendo numa estrebaria. Mesmo lá dentro, o frio seria insuportável em dezembro", diz Caldas. O mais provável é que o nascimento tenha ocorrido entre março e novembro, quando o clima no Oriente Médio é mais ameno.

*Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Conheça os 37 Ministros da Presidenta Dilma!

Dilma Escolhe Seus 37 Ministros

Com a indicação da deputada Iriny Lopes (PT-ES) para a Secretaria de Plíticas para as Mulheres e do deputado eleito Afonso Florence (PT-BA) para o Ministério do Desenvolvimento Agrário - anunciadas nesta quarta-feira (22) - a presidente eleita Dilma Rousseff completa a composição dos 37 ministérios que assumem o governo do país a partir de 1º de janeiro.

Ao comentar as indicações, Dilma lembrou que a orientação é que os assessores diretos trabalhem pelo cumprimento do programa de governo de promoção do desenvolvimento com distribuição de renda e demais metas de progresso social, assegurando a melhoria de vida de todos os brasileiros.

Pasta Ministr@ Partido
Advocacia-Geral da União Luís Inácio Lucena Adams Sem partido
Agricultura Wagner Rossi PMDB
Banco Central Alexandre Tombini Sem partido
Casa Civil Antonio Palocci PT
Cidades Mário Negromonte PP
Ciência e Tecnologia Alozio Mercadante PT
Comunicações Paulo Bernardo PT
Controladoria-Geral da União Jorge Hage Sem partido
Cultura Ana de Hollanda Sem partido
Defesa Nelson Jobim PMDB*
Desenvolvimento Agrário Afonso Florence PT
Desenvolvimento Social Tereza Campelo PT
Desenvolvimento, Indústria e Comércio Fernando Pimentel PT
Direitos Humanos Maria do Rosário PT
Educação Fernando Haddad PT
Esporte Orlando Silva CdoB
Fazenda Guido Mantega PT
Gabinete da Segurança Institucional José Elito Carvalho Siqueira Sem partido
Igualdade Racial Luiza Bairros PT
Justiça José Eduardo Cardozo PT
Meio Ambiente Izabella Teixeira Sem partido
Minas e Energia Edson Lobão PMDB
Pesca Ideli Salvatti PT
Planejamento Miriam Belchior PT
Previdência Garibaldi Alves PMDB
Relações Exteriores Antonio Patriota Sem partido
Saúde Alexandre Padilha PT
Secretaria das Mulheres Iriny Lopes PT
Secretaria de Assuntos Estratégicos Moreira Franco PMDB
Secretaria de Comunicação Social Helena Chagas Sem partido
Secretaria de Relações Institucionais Luiz Sérgio PT
Secretaria-Geral Gilberto Carvalho PT
Trabalho Carlos Lupi PDT
Transportes Alfredo Nascimento PR
Turismo Pedro Novais PMDB

 * Cota pessoal

*Fonte: Rede Brasil Atual

Mensagem do Deputado Estadual Zico Prado (PT-SP)

Uma eleição difícil, mas renovadora

“Neste ano de 2010 completei mais uma mandato dedicado a representar a população do nosso estado no cargo de deputado estadual. Posso afirmar, sem sombra de dúvida, que esta foi uma eleição difícil e renovadora ao mesmo tempo. No plano federal, a elite conservadora incapaz de rebater os avanços da política do governo Lula, procurou desqualificar a candidata Dilma na sua condição de mulher, colocando em dúvida sua competência, assim como tentou desqualificar a população que reconheceu no governo Lula a melhoria de sua condição de vida. 

Felizmente o povo não se deixou enganar e votou em quem apresentou o melhor projeto para o país. Votou e elegeu Dilma a primeira mulher presidente do Brasil. Dilma governou junto com o presidente Lula e dará continuidade aos principais projetos do governo federal como o Bolsa-Família, o Minha Casa Minha Vida, o ProUni, que permitiu aos jovens frequentar uma universidade, os financiamentos aos pequenos e médios produtores através do Pronaf e o combate ao desemprego, garantindo salário e dignidade ao trabalhador e sua família.

Na disputa pelo governo estadual nosso companheiro Mercadante quase levou a eleição em São Paulo para o segundo turno, quando teríamos, de fato, a oportunidade de comparar o modelos de governo do PT e do PSDB. Mostrar que os tucanos apostam num modelo de estado fraco, enquanto nós acreditamos que nosso estado tem condições de voltar a ser o mais desenvolvido do país.

Neste cenário, a nova bancada de 24 deputados estaduais do PT terá o grande desafio de fiscalizar as ações do Executivo e de representar a população em temas importantes como saúde, educação, transporte e segurança pública.

Manter uma oposição firme e combativa, contra a política de privatizações do PSDB continuará sendo um compromisso do PT. Vamos lutar contra as privatizações no setor de transportes, especialmente em novos lotes de rodovias e os trechos do Rodoanel em implantação. Continuaremos firmes e atentos para denunciar as privatizações na saúde, com a entrega do atendimento para as chamadas Organizações Sociais e lutaremos ao lado dos servidores para manter sob administração pública empresas importantes para o Estado, como a Sabesp, o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) e a Dersa.

Por fim, agradeço a cada um que acreditou na nossa proposta política e me reelegeu para um novo mandato que se inicia em março de 2011. Reafirmo meu compromisso de atuar lado a lado com a população da capital e de todo o estado, nas lutas do dia-a-dia e na discussão de políticas públicas que reflitam em melhoria na qualidade de vida de todos o cidadãos.

Neste balanço de fim de ano, desejo ainda expressar a cada um, a cada família, os meus sinceros votos de um Natal próspero e de um Ano Novo cheio de esperança em um mundo cada vez melhor”.

Contem comigo!

Um grande abraço e um Feliz 2011!

Deputado Zico

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Saiba o que é o Sabath Litha do Solsticio de Verão!

O que é o Solstício de Verão?
Esse é o ápice do verão, quando o Deus e a Deusa se encontram em sua plena juventude, e com toda energia da vida ascendente. Na noite de Midsummer ou Litha (O Solstício de Verão) fadas, duendes e toda a sorte dos Elementais correm pela Terra, celebrando o fervor da vida.
A data era comemorada nos tempos antigos geralmente com jogos e festivais. O corpo e o físico são reverenciados nesta data. Nesse dia o Sol atingiu a sua plenitude. É o dia mais longo do ano. O deus chega ao ponto máximo de seu poder. Este é o único Sabath em que às vezes se fazem feitiços, pois o seu poder mágico é muito grande.

Comemorando o Midsummer ou Litha

É hora de pedirmos coragem, energia e saúde. Mas não devemos nos esquecer que, embora o Deus esteja em sua plenitude, é nessa hora que ele começa a declinar. Logo Ele dará o último beijo em sua amada, a Deusa, e partirá no Barco da Morte, em busca da Terra do Verão.
Da mesma forma, devemos ser humildes para não ficarmos cegos com o brilho do sucesso e do Poder. Tudo no Universo é cíclico, devemos não só nos ligarmos à plenitude, mas também aceitar o declínio e a Morte.
"Nesse dia, costuma-se fazer um círculo de pedras ou de velas vermelhas. Queimam-se flores vermelhas ou ervas solares (como a Camomila) juntamente com os pedidos no Caldeirão."

Ervas Típicas do Midsummer

Camomila, Sabugueiro, Lavanda, Artemísia, Pinho, Rosas, Verbena, Samambaia, Cravo, Margarida, Lírio e Hera.
Comidas Típicas do Midsummer
Frutas frescas e vinho doce.


Artigo: "Liberdade"

Hoje em pleno Solsticio de Verão, Nosso Sabath Litha, encontrei este artigo no qual publico aqui no Blog: 

Liberdade

Por Taliesin

Toda religião se diz libertadora, mas a que liberdade se referem?

À liberdade da ignorância, à liberdade das inúmeras influências que amarram nosso pensamento, à liberdade que uma visão ampla nos dá, à liberdade dos véus que ocultam a verdade.


De fato,liberdade está indissoluvelmente vinculada à verdade, mas é na divergência do conceito de verdade que surge a maior brecha entre o conceito de liberdade da
Bruxaria ancestral e o da maioria das demais religiões.

Nós bruxos ancestrais compreendemos que a verdade que pode ser oferecida a alguém é algo que só pode ser entregue como fruto de experiência individual. Ao contrário do que outras religiões pregam, não cremos que seja possível codificar a verdade e transcrevê-la num livro ou mesmo em imagens. Consideramos que textos e símbolos são úteis para que cada um chegue à sua visão de verdade, mas cada um terá sua própria visão, e esta será a sua verdade, a única verdade que lhe cabe.


Quanto à verdade superior e eterna dos filósofos gregos, com o devido respeito aos cânones, consideramos que ela nunca passará de especulação, nada além de mera criação mental, um conceito elaborado pelo ser humano para seu próprio
conforto diante da incapacidade de aceitar o universo tal e qual ele é.

No lugar de recompensa e castigo, vemos apenas causa e efeito, sem a necessidade de julgamentos morais; onde as demais religiões vêem a divisão de bem e mal, moral e imoral, enxergamos pura e simplesmente um espaço de escolha, compreendendo que cada um fará suas escolhas, sofrendo as respectivas consequências, conforme sua própria visão da verdade. Assim, um criminoso, conforme sua verdade, pensará estar levando vantagem ao realizar um ato criminoso, e continuará agindo ou buscando agir desta forma até que perceba em seu íntimo que o fruto do crime não lhe dá o que realmente quer.


Uma vez definido que para bruxos não há uma verdade única e enunciável, que não temos uma bíblia para guiar nossos passos conforme uma ética considerada divina, que a sabedoria de cada um é que guiará seus respectivos passos, a liberdade toma outro significado, e fica permanente marcada em nosso caminho.


Bruxos não se submetem a um dogma nem fogem do conhecimento, seus mestres são tutores que, mesmo em muitos casos guardando a última palavra em assuntos administrativos coventiculares (do grupo de bruxos), em se tratando da caminhada dos seus orientados não se iludem tentando impôr que estes acreditem nisto ou naquilo ou ajam de uma ou de outra forma. Cada um é livre para acreditar no que lhe faz sentido, para adotar as práticas que lhe convenham ou não adotá-las. Cada um é livre para ser sincero com suas próprias crenças, fazer suas próprias escolhas, mesmo que o mestre as considere inadequadas, tendo como único limitador os direitos alheios.


Como um dia escreveu Raul Seixas, parodiando Alestey Crowley, "faça o que tu queres, há de ser tudo da Lei."


Neste sentido, o papel do mestre bruxo parece meio controverso, merecendo maiores comentários.


Mestre, para nós, não é guru. Um guru decide pelo seguidor; um mestre acompanha o desenvolvimento de seu peregrino e o aconselha, preparando-o para caminhar por si mesmo. O guru é seguido por seus acólitos; o mestre é atentamente ouvido.


Se o peregrino, independente do nível/grau em que esteja, prefere ignorar os conselhos do mestre, tem toda a liberdade de ignorá-los. Mas é claro que isso não significa tentar impor sua própria opinião ao mestre, afinal, um mestre oferece, não pede. Pior ainda tentar impôr sua opinião ao mestre quando a decisão fugir à sua alçada... Liberdade não é desrespeito às instituições e à hierarquia.


E se o mestre bruxo reiteradamente não disser nada que o peregrino aceite?


Ora, neste caso ele já não é mais um mestre para aquele peregrino, e o peregrino tem toda a liberdade de buscar um caminho com o qual se identifique mais, bem como o mestre tem toda a liberdade de dedicar sua atenção àqueles que melhor aproveitarem o que ele tem a oferecer.


Em suma, o que consideramos liberdade é poder crer no que lá no fundo cremos, é a possibilidade de sermos verdadeiros sem medo de questionar tudo aquilo que um dia se cristalizou como verdade, mas que é tão passageiro quanto um suspiro. É o direito de julgarmos por nós mesmos nossas decisões e a coragem de assumir os riscos de nossos atos.


Nós somos livres. Ou então, não somos bruxos. 

*Fonte: http://www.oldreligion.com.br/

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Sites de Empregos e Estágios

Empregos e Estágios

Neste fim de semana, reencontrei uma grande amiga, a Bianca, conversamos muuuito!  Afinal fazia tempo que não nos víamos, durante a conversa tive a idéia de fazer essa postagem com os principais Sites de Empregos e Estágios.

Seguem os Links, vale ressaltar que a maioria são Sites Gratuitos, porém publico também Sites paos como o Catho On Line:

CIEE

NUBE

Site Estagiários

Curriculum.com

Agência Brasileira de Emprego e Estágio

UOL Estágios

Gerenciamento Nacional de Estágios

Emprega São Paulo

Emprego Certo

Catho On Line

Rede Universia

Vagas.com

Banco Nacional de Empregos

Infojobs

Balcão de Empregos

Vaga Emprego

Indeed

Jooble

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Entrevista Com Julian Assange, Editor do Wikileaks

Galera, abaixo segue uma entrevista do Julian Assange, do Fenômeno Wikileaks! Vale apena conferir é legendado!

Há um comando (View Subtitles) para ativar legendas em português.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Zarattini Apresenta Projeto Para Que os Trabalhadores Paguem Menos Imposto de Renda!

Projeto de Lei do Deputado Zarattini (PT-SP) garante que trabalhadores
paguem menos imposto de renda

Zarattini apresentou nesta terça-feira (14/12) PL nº 8.007/2010 que modifica a legislação tributária para alterar a tabela do imposto de renda das pessoas físicas. 

 Segundo o Deputado, é importante “lembrar que o Brasil somente conseguiu contornar os efeitos da crise mundial com políticas que garantiram o ritmo da produção nacional e que a preservação da capacidade de consumo da nova classe média, que experimenta os benefícios do emprego formal com carteira de trabalho assinada, foi muito importante nesse processo. Não é recomendável, portanto, retirar renda desses assalariados pela via do aumento real do imposto de renda.”

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

As 20 Metas do Plano Nacional de Educação!

Galera, conheça as 20 Metas do Plano Nacional de Educação (PNE) que o MEC encaminhou para o Presidente Lula nesta Quarta Feira! Abaixo segue o Link para baixar o PNE completo!

Meta 1: Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de 4 e 5 anos, e ampliar, até 2020, a oferta de Educação Infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos.

Meta 2: Universalizar o ensino fundamental de nove anos para toda população de 6 a 14 anos.
 
Meta 3: Universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população de 15 a 17 anos e elevar, até 2020, a taxa líquida de matrículas no ensino médio para 85%, nesta faixa etária.
 
Meta 4: Universalizar, para a população de 4 a 17 anos, o atendimento escolar aos estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação na rede regular de ensino.
 
Meta 5: Alfabetizar todas as crianças até, no máximo, os oito anos de idade.
 
Meta 6: Oferecer Educação em tempo integral em 50% das escolas públicas de Educação Básica.
 
Meta 7: Atingir as seguintes médias nacionais para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb):
 
Ideb
2011
2013
2015
2017
2019
2021
Anos iniciais do ensino fundamental
4,6
4,9
5,2
5,5
5,7
6,0
Anos finais do ensino fundamental
3,9
4,4
4,7
5,0
5,2
5,5
Ensino médio
3,7
3,9
4,3
4,7
5,0
5,2
 
Meta 8: Elevar a escolaridade média da população de 18 a 24 anos de modo a alcançar mínimo de 12 anos de estudo para as populações do campo, da região de menor escolaridade no País e dos 25% mais pobres, bem como igualar a escolaridade média entre negros e não negros, com vistas à redução da desigualdade educacional.
 
Meta 9: Elevar a taxa de alfabetização da população com 15 anos ou mais para 93,5% até 2015 e erradicar, até 2020, o analfabetismo absoluto e reduzir em 50% a taxa de analfabetismo funcional
 
Meta 10: Oferecer, no mínimo, 25% das matrículas de Educação de Jovens e Adultos na forma integrada à Educação profissional nos anos finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio.
 
Meta 11: Duplicar as matrículas da Educação Profissional Técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta.
 
Meta 12: Elevar a taxa bruta de matrícula na Educação Superior para 50% e a taxa líquida para 33% da população de 18 a 24 anos, assegurando a qualidade da oferta.
 
Meta 13: Elevar a qualidade da Educação Superior pela ampliação da atuação de mestres e doutores nas instituições de Educação Superior para 75%, no mínimo, do corpo docente em efetivo exercício, sendo, do total, 35% doutores.
 
Meta 14: Elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu de modo a atingir a titulação anual de60 mil mestres e 25 mil doutores.
 
Meta 15: Garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, que todos os professores da Educação Básica possuam formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam.
 
Meta 16: Formar 50% dos professores da Educação Básica em nível de pós-graduação lato e stricto sensu, garantir a todos formação continuada em sua área de atuação.
 
Meta 17: Valorizar o magistério público da Educação Básica a fim de aproximar o rendimento médio do profissional do magistério com mais de onze anos de escolaridade do rendimento médio dos demais profissionais com escolaridade equivalente.
 
Meta 18: Assegurar, no prazo de dois anos, a existência de planos de carreira para os profissionais do magistério em todos os sistemas de ensino.
 
Meta 19: Garantir, mediante lei específica aprovada no âmbito dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, a nomeação comissionada de diretores de escola vinculada a critérios técnicos de mérito e desempenho e à participação da comunidade escolar.
 
Meta 20: Ampliar progressivamente o investimento público em Educação até atingir, no mínimo, o patamar de 7% do produto interno bruto do País.

Baixe o PNE 2011-2020 aqui

 

Habemus Universitárius!!!

Galera que acompanha meu Blog,

Hoje efetuei minha matricula no Curso de Jornalismo da Universidade Cruzeiro do Sul. 

Terminei o Ensino Médio em 2006, mas passei esse ultimo período me dedicando a militância política, algo que sempre amei de paixão, aém disso, por incrivel que pareça sempre tive muita dúvida em qual Curso fazer... Pensava em Jornalismo, Sociologia, Relações Públicas, Publicidade e Propaganda e até mesmo em Relaçoes Internacionais...

Mas de 2009 para cá, decidi por fazer Jornalismo, mesmo com toda a polêmica do Diploma e todos os ataques que  o Profissional da área vem sofrendo, vejo o Jornalismo como o Curso com a minha cara! Gosto muito de ler e escrever, investigar, opinar e principalemnte provocar... Além disso a arte do Jornalismo, tem muito haver com a autonomia dos povos, das minorias e maiorias perseguidas, afinal o Direito a Informação que o Jornalismo pode trazer para a Sociedade ajuda a libertar a mente e os pensamentos do Povo em geral, propiciando um novo tempo, um novo País...

Agora em 2010, pudemos acompanhar o poder da mídia, apesar de termos vários jornalistas retrógrados, temos ótimos exemplos também, e acho que um bom Jornalismo fortalece a Sociedade e nossa Democracia!!! 

"O Jornalismo é o Exercício Diário da Inteligência e Prática Cotidiana do Caráter."
Cláudio Abramo
*Marcello Barbosa.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Nota da Via Campesina Sobre o Código Florestal

Via Campesina rechaça proposta de Aldo Rebelo para o Código Florestal

A Via Campesina Brasil reafirma a sua posição pela manutenção do atual Código Florestal Brasileiro.
 
Rechaçamos a proposta de alteração apresentada pelo deputado Aldo Rebelo, que incorpora as grandes pautas dos ruralistas, como redução da Área de Preservação Permanente e a anistia das multas por desmatamentos.

O Código Florestal é uma legislação inovadora, que está pautada pela utilização sustentável da floresta. Ao contrário do que dizem os ruralistas e seus aliados, o Código Florestal não cria áreas improdutivas, intocadas.

Ele apenas define que, acima dos interesses privados e do lucro, está o interesse de toda a sociedade brasileira para que a floresta seja usada de forma sustentável.

A Via Campesina defende um amplo pacote de políticas públicas e programas que possibilitem a utilização sustentável das áreas de preservação permanente e de reserva legal.
Desde 2009, apresentamos como propostas assistência técnica capacitada para o manejo florestal comunitário; crédito e fomento para desenvolvimento produtivo diversificado; recuperação das áreas degradadas com sistemas agroflorestais; planos de manejo madeireiro e não-madeireiro simplificados; canais de comercialização institucional que viabilizem a produção oriunda das florestas.

Para quem produz alimento, que são os agricultores camponeses, quilombolas e indígenas, o Código Florestal não é um problema, mas sim a ausência do Estado em sua correta implementação.

Para o latifúndio do agronegócio, que se utiliza da monocultura, de quantidades gigantescas de agrotóxicos e de trabalho escravo, o Código Florestal é um empecilho, que deve ser destruído assim como as florestas da Amazônia, da Caatinga e do Cerrado.
É fundamental lembrarmos que a proposta apresentada pelo deputado Aldo Rebelo é apoiada somente pelos ruralistas.

Além da oposição de partidos como PT, PV e PSol, o relatório do deputado foi rechaçado por todos os grandes movimentos sociais do campo brasileiro, pelas principais entidades de pesquisa acadêmica do país e por inúmeras organizações e intelectuais.

Em mais um esforço para a destruição do Código Florestal, deputado Aldo está pressionando os líderes dos partidos a dar caráter de urgência ao seu relatório, colocando-o para votação imediata.

É evidente a manobra do deputado e da bancada ruralista, que visa apenas evitar o debate aprofundado da sociedade. Querem no apagar das luzes de seus mandatos imprimir um golpe fatal contra o meio ambiente e toda a sociedade brasileira, em uma atitude totalmente antidemocrática.

Conclamamos toda a sociedade e, em especial, às organizações aliadas da luta da Via Campesina, a enviarem correios eletrônicos para todos os deputados federais, exigindo que haja mais tempo para o debate desse tema tão importante e tão polêmico.

A mobilização social é fundamental, pois com o encerramento do ano essa votação pode acontecer a qualquer momento, a partir desta terça-feira, dia 14 de dezembro.

Digamos não ao pedido de urgência para o relatório do deputado Aldo Rebelo!

Via Campesina Brasil
Associação Brasileira dos Estudantes de Engenharia Florestal - ABEEF
Conselho Indigenista Missionário – CIMI
Comissão Pastoral da Terra – CPT
Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil – FEAB
Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB
Movimento das  Mulheres Camponesas – MMC
Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA
Movimentos dos Pescadores e Pescadoras Artesanais
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST
Pastoral da Juventude Rural - PJR

Vagas de Emprego Neste Fim de Ano! Corra!

120 vagas para gerente de rede internacional de supermercados

Últimos dias do ano e você ainda tem a chance de mandar seu currículo e conseguir uma vaga de gerência em uma das unidades da rede internacional de supermercados Walmart.

A empresa abriu processo para selecionar 120 pessoas para as cidades de Guarulhos, Carapicuíba, Osasco, Centro de São Paulo e região do ABC. As vagas oferecidas são de diretor de loja, gerente geral, gerente de área de perecíveis, gerente de departamento de perecíveis, encarregados de perecíveis e encarregados de operações trainee.

Para participar é preciso ter o ensino médio completo, disponibilidade para mudar de cidade e experiência no varejo na área de operações, perecíveis e mercearia. Além disso são desejáveis as seguintes características: habilidade de relacionamentos, liderança, experiência em gestão de pessoas, resolução de problemas e tomada de decisão, organização pessoal e administração do tempo, orientação para atendimento, potencial para desenvolvimento e capacidade de aprender e ensinar.

Os selecionados passarão por testes de matemática, português, redação, dinâmica de grupo e entrevistas com líderes das áreas. Os contratados terão direito a assistência médico-odontológica, seguro de vida e vale-transporte.

Para participar, basta enviar um currículo atualizado até o dia 31 de dezembro no e-mail brchtdse@wal-mart.com

300 vagas pela AccorRH Para TeleMarketing

Algumas vagas de final de ano ainda estão disponíveis. Mas tem gente que quer já garantir uma efetiva para 2011. E para quem é de São Paulo, que tal trabalhar na região da Avenida Paulista, próximo de ônibus e metrôs?

Então se adiante que estão abertas 300 vagas pela AccorRH. A empresa busca jovens interessados em atuar no setor de telemarketing para uma empresa do segmento de publicidade.

Para o jovem que ainda não tem experiência, pode ficar tranqüilo. As vagas não exigem experiência anterior. O candidato precisa ter no mínimo 18 anos e estar pelo menos cursando o ensino médio.

Os interessados em participar da seleção, devem entrar em contato pelo telefone (11) 5012-7651 e agendar entrevista com a Suélem. No momento da entrevista, o candidato deve apresentar documento de identidade (RG), CPF, Carteira Profissional e, para os homens, certificado de reservista.

Os selecionados já iniciarão as atividades em 2011 e receberão salário, em regime de CLT, plano de saúde, plano odontológico, vale transporte, vale refeição e ainda descontos em universidades e cursos de idiomas. Para saber mais sobre a vaga ou então de outras vagas, acesse o site da AccorRH.


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Lula diz que envia quarta-feira ao Congresso novo Plano Nacional de Educação

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira que vai enviar o novo Plano Nacional de Educação (PNE) ao Congresso Nacional na próxima quarta-feira.

— Estaremos deixando público o compromisso do governo brasileiro até 2020 — disse em seu programa semanal Café com o Presidente.

Entidades da área educacional já haviam pedido urgência na divulgação do texto. Uma carta foi enviada ao Ministério da Educação (MEC) e à presidência da República para que o projeto fosse encaminhado ao Congresso Nacional antes do recesso parlamentar, que deve começar nesta semana, logo que for votado o Orçamento de 2011.

Lula lembrou que o novo PNE não deve ser visto como um programa de governo, uma vez que tem a duração de dez anos.

— O que é importante é que as metas são ambiciosas — disse, ao citar a previsão de chegar a 7% do Produto Interno Bruto (PIB) investidos em educação até 2020.

— [A qualidade da educação] é um desafio para a futura presidenta do Brasil, a companheira Dilma Rousseff. É um desafio para quem for escolhido por ela para ser ministro da Educação — afirmou.

Lula destacou os investimentos em educação superior feitos nos últimos oito anos, mas avaliou que é preciso, a partir de agora, 'mais ousadia' no ensino fundamental. O atual Plano Nacional de Educação vigora até 31 de dezembro.

*Fonte: Agência Brasil

WilkiLeaks Revela Que Serra Queria Entregar Nosso Petróleo aos EUA!

Nota do Blogueiro: Eu Amo o Wikileaks!!!

Da Folha de São Paulo, Juliana Rocha de Brasilia

As petroleiras americanas não queriam a mudança no marco de exploração de petróleo no pré-sal que o governo aprovou no Congresso, e uma delas ouviu do então pré-candidato favorito à Presidência, José Serra (PSDB), a promessa de que a regra seria alterada caso ele vencesse. É isso que mostra telegrama diplomático dos EUA de dezembro de 2009 obtido pelo site WikiLeaks (www.wikileaks.ch). A organização teve acesso a milhares de despachos. A Folha e outras seis publicações têm acesso antecipado à divulgação no site do WikiLeaks.

"Deixa esses caras [do PT] fazerem o que eles quiserem. As rodadas de licitações não vão acontecer, e aí nós vamos mostrar a todos que o modelo antigo funcionava... E nós mudaremos de volta", disse Serra a Patricia Pradal, diretora de Desenvolvimento de Negócios e Relações com o Governo da petroleira norte-americana Chevron, segundo relato do telegrama. 

O despacho relata a frustração das petrolíferas com a falta de empenho da oposição em tentar derrubar a proposta do governo brasileiro. 

O texto diz que Serra se opõe ao projeto, mas não tem "senso de urgência". Questionado sobre o que as petroleiras fariam nesse meio tempo, Serra respondeu, sempre segundo o relato: "Vocês vão e voltam". 

A executiva da Chevron relatou a conversa com Serra ao representante de economia do consulado dos EUA no Rio. O cônsul Dennis Hearne repassou as informações no despacho "A indústria do petróleo conseguirá derrubar a lei do pré-sal?". 

O governo alterou o modelo de exploração --que desde 1997 era baseado em concessões--, obrigando a partilha da produção das novas reservas. A Petrobras tem de ser parceira em todos os consórcios de exploração e é operadora exclusiva dos campos. A regra foi aprovada na Câmara este mês.
A *Folha*teve acesso a seis telegramas do consulado dos EUA no Rio sobre a descoberta da reserva de petróleo, obtidos pelo WikiLeaks. 

Datados entre janeiro de 2008 e dezembro de 2009, mostram a preocupação da diplomacia dos EUA com as novas regras. O crescente papel da Petrobras como "operadora chefe" também é relatado com preocupação. 

O consultado também avaliava, em 15 de abril de 2008, que as descobertas de petróleo e o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) poderiam "turbinar" a candidatura de Dilma Rousseff, então ministra da Casa Civil. 

O consulado cita que o Brasil se tornará um "player" importante no mercado de energia internacional. 

Em outro telegrama, de 27 de agosto de 2009, a executiva da Chevron comenta que uma nova estatal deve ser criada para gerir a nova reserva porque "o PMDB precisa de uma companhia". 

Texto de 30 de junho de 2008 diz que a reativação da Quarta Frota da Marinha dos EUA, na época da descoberta do pré-sal, causou reação nacionalista. A frota é destinada a agir no Atlântico Sul, área de influência brasileira. 

*Fonte: Folha de São Paulo 

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

PEC do Diploma de Jornalista Deverá Ser Votada Terça-Feira (14/12)

Incluída na pauta do plenário do Senado desta quarta-feira (08/12), a Proposta de Emenda Constitucional 33/09, a PEC do Diploma, não foi a voto. Isso deverá ocorrer na próxima terça-feira (14). Dirigentes da FENAJ e do Grupo de Trabalho da Coordenação da Campanha em Defesa do Diploma convocam a categoria e suas entidades à mobilização pela aprovação da matéria.

Dirigentes da FENAJ marcaram presença no Senado nesta quarta-feira, buscando a ampliação do apoio dos senadores à PEC do Diploma. Na sessão havia quorum nominal, pois um grande número de parlamentares estava na Casa. “Mas a presença no plenário não era tão grande, por isso, em comum acordo com o autor e o relator da PEC, achamos mais prudente não submetê-la a votação”, explica o presidente da FENAJ, Celso Schröder. Além disso, grande parte da sessão foi dedicada ao pronunciamento de despedida do senador Tasso Jereissati (PSDB/CE), em final de mandato.

Os membros da Executiva da FENAJ mostraram-se otimistas após fazerem um balanço, juntamente com o senador Antônio Carlos Valadares (PSB/SE) e Inácio Arruda (PCdoB/CE), respectivamente autor e relator da PEC 33/09. “Há indicativos de que já contamos com o apoio de mais de 60 senadores”, comemorou Celso Schröder. “Mas isso deve ser confirmado e ampliado com a intensificação dos contatos dos Sindicatos dos Jornalistas com os Senadores de suas regiões e isso é tarefa urgente”, observou.

A urgência deve-se à avaliação de que a sessão no plenário do Senado na próxima terça-feira terá alto quorum, tendo em vista que serão votadas matérias como a indicação do atual diretor de Normas do Banco Central, Alexandre Tombini, para a presidência da instituição e a proposta de novo Código de Processo Civil (CPC). “Por isso até lá nossa palavra de ordem é mobilizar e trabalhar muito”, expressa Schröder, ressaltando o objetivo de intensificar o contato com os senadores apoiadores da PEC do Diploma e com os indecisos para garantir suas presenças no plenário do Senado no dia 14.

*Fonte: Federação Nacional dos Jornalistas

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Operação Vingar Assange! (Traduzido)

Operação Vingar Assange
"A primeira infoguerra séria começou agora.
O campo de batalhas é o WikiLeaks.
E vocês são os soldados."
- John Perry Barlow


Julian Assange diviniza tudo que nós consideramos importante. Ele despreza e luta constantemente contra a censura, é possivelmente o troll internacional mais bem sucedido de todos os tempos, e não tem medo de porra nenhuma (nem mesmo do governo dos EUA).

Agora, Julian é o foco principal de uma caçada humana global, tanto no campo físico quanto no virtual. Governos ao redor do mundo estão disputando o prêmio por seu sangue, políticos estão em pé de guerra pelo seu ultimo vazamento, e mesmo seu próprio país o abandonou aos lobos. Online, o WikiLeaks é o foco de massivos ataques DDoS, legislações e extrema prostituição aos incumbentes corruptos que silenciarem este homem.

Portanto, [o grupo] Anonymous (Anônimos) tem a chance de lutar por Julian. Nós temos a chance de lutar contra o futuro opressivo que aparece a nossa frente. Nós temos a chance de lutar na primeira infoguerra jamais disputada.

1. Paypal é o inimigo. Serão planejados [ataques] DDoS, mas no meio tempo, boicotem tudo. Encoragem amigos e família a fazerem o mesmo.

2. Espalhem os documentos já vazados o máximo que puderem. Salvem-os em HD's, os distribua em CD's, espelhe-os em sites e compartilhe-os em torrents. O objetivo final é um DNS humano - algo que só pode ser parado com o desligamento de toda a internet.

3. Vote em Julian na escolha do Homem do Ano da Revista Time. Enquanto isto não ajuda sua causa, irá dar a ele uma necessária exposição pública. (http://tinyurl.com/2wb7ju8)

4. Fale! Twitter, Myspace, Facebook e outras redes sociais são hubs de distribuição de informação. Tenha certeza de que todos que você conhece saibam do que está acontecendo. Se você conseguir convencer todo dia  pelo menos uma pessoa a dizer a outra pessoa, o espalhamento da informação será exponencial.

5. Se você estiver disposto, imprima documentos que sejam relevantes em sua área e os distribua. Coloque-os em paradas de ônibus, estações de trem, postes. Seja criativo e atraia a atenção das pessoas. Usar graffiti para espalhar o site do WikiLeaks também é uma grande idéia.

6. Reclame com seu parlamentar, prefeito ou qualquer outro político que você possa contatar. Peça a ele que comente sobre os vazamentos. Grave cada palavra do que ele disser.

7. Proteste! Organize marchas comunitárias, envie petições, seja ativo. Isto não pode acontecer sem números.

Proteste.
Informe.
Indague.
Lute.

O futuro da internet está por um fio
Nós somos Anonymous (Anônimos).
Nós não perdoamos; nós não esquecemos.
Nos Espere.

Fonte: http://tsavkko.blogspot.com/

Artigo de Julian Assange Editor-Chefe do Wikileaks

Texto de Julian Assange escrito horas antes de sua prisão

Em 1958 um jovem Rupert Murdoch, então proprietário e editor do “The News” de Adelaide (Austrália), escreveu: “Na corrida entre o segredo e a verdade, parece inevitável que a verdade sempre vença.”

Sua observação talvez tenha sido um reflexo da revelação de seu pai, Keith Murdoch, sobre o sacrifício desnecessário de tropas australianas nas costas de Gallipoli, por parte de comandantes britânicos incompetentes. Os britânicos tentaram calá-lo, mas Keith Murdoch não seria silenciado e seus esforços levaram ao termino da desastrosa campanha de Gallipoli.

Quase um século depois, o Wikileaks também publica sem medo fatos que precisam ser tornados públicos.

Eu cresci numa cidade do interior do estado de Queensland, onde as pessoas falavam de maneira curta e grossa aquilo que pensavam. Eles desconfiavam do governo (‘big government’) como algo que poderia ser corrompido caso não fosse vigiados cuidadosamente. Os dias sombrios de corrupção no governo de Queensland, que antecederam a investigação Fitzgerald, são testemunhos do que acontece quando políticos impedem a mídia de reportar a verdade. 

Essas coisas ficaram comigo. O Wikileaks foi criado em torno desses valores centrais. A idéia concebida na Austrália era usar as tecnologias da internet de maneira a reportar a verdade. O Wikileaks cunhou um novo tipo de jornalismo: o jornalismo científico. Nós trabalhamos com outros suportes de mídia para trazer as notícias para as pessoas, mas também para provar que essas notícias são verdadeiras. O jornalismo científico permite que você leia as notícias, e então clique num link para ver o documento original no qual a notícia foi baseada. Desta maneira você mesmo pode julgar: Esta notícia é verdadeira? Os jornalistas a reportaram de maneira precisa?

Sociedades democráticas precisam de uma mídia forte e o Wikileaks faz parte dessa mídia. A mídia ajuda a manter um governo honesto. Wikileaks revelou algumas duras verdades sobre as guerras do Iraque e do Afeganistão, e notícias defeituosas (‘broken stories’) sobre corrupção corporativa.

As pessoas afirmaram que sou anti-guerra: que fique registrado, eu não sou. Algumas vezes, nações precisam ir à guerra, e simplesmente há guerras. Mas não há nada mais errado do que um governo mentir à sua população sobre estas guerras, e então pedir a estes mesmos cidadãos que coloquem suas vidas e o dinheiro de seus impostos a serviço destas mentiras. Se uma guerra é justificável, então diga a verdade e a população dirá se deve apoiá-la ou não.

Se você leu qualquer um dos relatórios de guerra sobre o Afeganistão e o Iraque, qualquer um dos telegramas das embaixadas estadunidense ou qualquer uma das notícias sobre as coisas que o Wikileaks tem reportado, considere quão importante é que toda a mídia possa reportar tais fatos livremente.

O Wikileaks não é o único que publicou os telegramas das embaixadas dos Estados Unidos. Outros suportes de mídia, incluindo o britânico The Guardian, o The New York Times, o El País e o Der Spiegel na Alemanha publicaram os mesmos telegramas. Porém é o Wikileaks como coordenador destes outros grupos, que tem sido alvo dos mais virulentos ataques e acusações por parte do governo estadunidense e seus acólitos. Eu tenho sido acusado de traição, mesmo sendo cidadão australiano e não estadunidense. Tem havido inúmeros sérios clamores nos EUA para que eu seja capturado por forças especiais estadunidenses. Sarah Palin diz que eu deveria ser “caçado como Osama Bin Laden”. Uma lei republicana tramita no senado norte-americano buscando declarar-me uma “ameaça transnacional” e tratar-me correspondentemente. Um assessor do gabinete do primeiro-ministro canadense clamou em rede nacional de televisão que eu fosse assassinado. Um blogueiro americano clamou para que o meu filho de 20 anos de idade aqui na Austrália fosse sequestrado e ferido por nenhum outro motivo além de um meio de chegar até mim.

E os australianos devem observar sem orgulho a desgraçada anuência a estes sentimentos por parte da Primeira ministra australiana Guillard e a secretária do Estado dos EUA Hillary Clinton, as quais não emitiram sequer uma palavra de crítica às demais organizações midiáticas. Isto por que o The Guardian, The New York Times e Der Spiegel são velhos e grandes, enquanto o Wikileaks é ainda jovem e pequeno.

Nós somos os vira-latas. O governo Guillard está tentanto atirar no mensageiro porque não quer que a verdade seja revelada, incluindo informações sobre as suas próprias negociações diplomáticas e políticas.

Houve alguma resposta por parte do governo australiano às inúmeras ameaças públicas de violência contra mim e outros colaboradores do Wikileaks? Não me parece absurdo supor que a primeira ministra australiana deveria estar defendendo os seus cidadãos de ações dessa natureza, porém, de sua parte, tem havido apenas alegações infundadas de ilegalidade. A Primeira ministra e especialmente o Procurador-Geral deveriam levar a cabo suas obrigações com dignidade e acima das disputas. Que fique claro que esses dois pretendem salvar a própria pele. Eles não conseguirão.
Toda vez que o Wikileaks publica a verdade sobre abusos cometidos pelas agências dos EUA, políticos australianos entoam o coro provavelmente falso com o Departamento de Estado: “Você colocará vidas em risco! Segurança nacional! Você colocará em perigo as nossas tropas!” E então eles dizem que não há nada de importante no que o Wikileaks publica.

Mas as nossas publicações  estão longe de serem desimportantes.  Os telegramas diplomáticos dos EUA revelam alguns fatos inquietantes:

Os EUA pediram a sua diplomacia para que roubassem material humano (“personal human material”) e informações de oficiais da ONU e grupos de direitos humanos, incluindo DNA, impressões digital, scans de íris, números de cartão de crédito, senhas da internet e fotos de identificação, em violação a tratados internacionais. É provável que diplomatas australianos da ONU também sejam alvos.

O Rei Abdullah da Arabia Saudita pediu aos oficiais dos EUA na Jordânia e Bahrein que interrompam o programa nuclear iraniano a qualquer custo.

A investigação britânica sobre o Iraque foi adulterada para proteger “interesses dos EUA”.

A Suécia é um membro secreto da OTAN e a Inteligência dos EUA não divulga suas informações ao parlamento.

Os EUA está forçando a barra para tentar fazer com que outros países recebam detentos libertados de Guantanamo. Barack Obama concordou em encontrar o presidente esloveno apenas se a Eslovênia recebesse um prisioneiro. Nosso vizinho do Pacífico, Kiribati, foi oferecido milhões de dólares para receber detentos.

Em sua decisão histórica no caso dos Documentos do Pentágono, a Suprema Corte Americana disse: “ apenas uma impresa livre e sem amarras pode eficientemente expor fraudes no governo”. A tempestade turbulenta em torno do Wikileaks hoje reforça a necessidade de defender o direito de toda a mídia de revelar a verdade.

***Julian Assange é o Editor-Chefe do Wikileaks

Ocorreu um erro neste gadget

Simplicidade é Tudo...

Simplicidade é Tudo...
A Complexidade é Simples...