sexta-feira, 29 de julho de 2011

Artigo: "Vocês Acham Que Isso é Brincadeira?"

Vocês Acham Que Isso é Brincadeira?
Por Tássia Rabelo

Recentemente estava em um bar com um amigo que me mostrou uma bizarrice das antigas. Um episódio do quadro da TV Pirata denominado TV Macho apresentado por Guilherme Karan. O quadro em si já poderia ser visto com inúmeras ressalvas, pois tratava-se de uma sátira ao programa TV Mulher que, apesar de em geral reforçar uma visão conservadora do que é ser mulher, cumpriu um importante papel social ao quebrar vários tabus falando de sexo e orgasmo feminino na televisão, no quadro apresentado pela sexóloga Martha Suplicy.

No episódio em questão o apresentador do programa, Zeca Bordoada, entrevista Edicléia Carabina, personagem de Regina Casé que é chefe de uma torcida organizada do Botafogo que critica a diminuição da violência no futebol. Edicléia é apresentada como uma pessoa que, apesar de ser mulher, é merecedora da admiração dos telespectadores da TV Macho.

O que mais chamou minha atenção no episódio foi o seu desfecho. Quando questionada sobre seu olho roxo, Edicléia responde que após se queimar com óleo quente enquanto preparava a comida, começou a chorar e em seguida apanhou do marido sob a justificativa de que ela deveria parar de ser “fresca”. O programa é finalizado com afirmação dela de que: “meu lado mulher ta aí para isso né, para apanhar” seguida de uma fala entusiasta do apresentador que ressalta que ela é um grande exemplo a ser seguido em casa.

Após assistir esse vídeo, minha sensação foi um misto de indignação e de alívio diante do reconhecimento de que, em tempos de Lei Maria da Penha e ofensiva contra a violência doméstica, tal programa “humorístico” não seria visto como legítimo nos dias de hoje. Minha conclusão foi de que em pouco mais de vinte anos a luta das mulheres no Brasil avançou de tal forma que conseguiu alterar alguns padrões culturais há muito consolidados.

Infelizmente, bizarrices da atualidade me fizeram perceber que muito ainda precisa ser feito e que necessitamos ficar sempre alerta. Depois da polêmica que envolveu o humorista Danilo Gentili sobre uma piada que este havia feito sobre estupro, temos um novo fato em pauta.

O programa Zorra Total está exibindo um quadro que tem atingido picos de audiência nas noites de sábado, trata-se do “Metrô Zorra Brasil”. Em vários episódios do programa uma cena se repete. Um homem se encosta na personagem Janete e se aproveita lotação do vagão para bolinar a mulher de várias maneiras. Ao reclamar da situação com sua amiga esta responde que ela deveria aproveitar, pois não está podendo escolher.

Para muitos a crítica pode soar como preciosismo, mas na minha concepção, humor de verdade não deve servir para diminuir as pessoas, muito menos para disseminar práticas odiosas como o abuso sexual. Não tenho dúvida de que tal “piada” não tem a mínima graça para as mulheres que levantam cedo para ir ao trabalho, e que além de enfrentar um transporte público abarrotado, ainda convivem com abusos diários cometidos por pessoas que se aproveitam de uma situação de precariedade para agredir sexualmente o outro.

Recentemente, Brasil adentro e mundo a fora, nos organizamos na Marcha das Vadias. Fomos às ruas dizer que não aceitamos ser desrespeitadas, violentadas, assediadas e cerceada dos nossos direitos por ser mulher. Nesse momento cabe a nós divulgar as manifestações contrárias, abarrotar as caixas de e-mails dos editores do programa e se necessário ir novamente as ruas para dizer a Rede Globo que é inadmissível que semanalmente uma das formas de abuso mais recorrentes em nosso país seja naturalizada e transformada em chacota.

Não há revolução social sem revolução cultural. Esses não são os únicos casos em que a TV brasileira cumpre o papel de perpetuar signos do sistema patriarcal, racista e heteronormativo. Seguir nos omitindo diante de situações como essas é impedir a construção de uma sociedade em que o respeito pelo outro seja de fato o principal valor a guiar nossas ações.
 

“Por um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres”
                                                                   Rosa Luxembrugo

Tássia Rabelo é membro da Executiva Nacional da Juventude do PT e militante do movimento Fora da Ordem.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Prefeitura de Itaquá Aluga Prédio Para Pronto Atendimento Desde Março de 2010, Sem Ele Funcionar!

Nota do Blogueiro: Desde março de 2010 a Prefeitura Municipal de Itaquaquecetuba vem pagando o aluguel mensal do Pronto Atendimento de Itaquaquecetuba... O Curioso é que estamos nas vésperas de agosto de 2011 e esse Pronto Atendimento não funciona! O íncrivel é o valor de R$ 80.000,00 mensais pagos e  o contrato de 60 meses! Não era melhor comprar o imóvel? Cadê a Câmara dos Vereadores Para Fiscalizar?

Segue as Informações Públicadas na Imprensa Oficial:

PUBLICADO NA IMPRENSA OFICIAL

Caderno: Executivo I Data de publicação:  09/04/2010 


Extrato de Contrato nº 59/10

Contratante: Prefeitura Municipal de Itaquaquecetuba
Contratada: Progresso Administradora de Bens Ltda. 
Objeto: Contrato de locação de imóvel para a instalação do Pronto Atendimento de Itaquaquecetuba 
Modalidade: Dispensa de Licitação 
Prazo: 60 meses 
Valor Mensal: R$ 80.000,00 
Data da Assinatura: 25/03/10.

Veja Mais:


terça-feira, 19 de julho de 2011

Contrato da Empresa Que Coleta Lixo Em Itaquá Firmado Com a Prefeitura!

Nota do Blogueiro: Para conhecimento da população de Itaquá, segue abaixo o Contrato da Empresa que coleta lixo em Itaquaquecetuba, firmado com a Prefeitura Municipal. Este Contrato foi Requerido junto ao TCE:

Clique na Imagem para ampliar.


06 Projetos Apresentados em 07 Meses! Esse é o Resultado do Trabalho dos Vereadores de Itaquá!

Nota do Blogueiro: Quando lancei aqui no meu Blog e nas Redes Sociais a  ( "Campanha Tô de Olho em Você"), teve Vereador que ficou nervosinho, mas agora esse Editorial do Diário do Alto Tietê comprova o que sempre disse:

Os Vereadores de Itaquaquecetuba não cumprem o seu papel de fiscalizar o Poder Público e muito menos de propor Leis que facilitem a vida dos cidadãos!

Leia o Editorial do Diário do Alto Tietê e tire suas conclusões:

Mais por menos
Escandalosa a revelação feita no último domingo pelo DAT a respeito do baixíssimo desempenho apresentado pelos vereadores em seis cidades da região, a saber Itaquaquecetuba, Ferraz de Vasconcelos, Suzano, Poá, Biritiba Mirim e Salesópolis, ao longo dos seis primeiros meses de 2011. A média vergonhosa de apenas 2,6 propostas para cada um dos 81 parlamentares foi o resultado da irrisória marca de 214 projetos de lei apresentados no perío-do nestas cidades, informou a repórter Cibelli Marthos.

A situação começa a ficar pior quando são analisados caso a caso com uma lupa. Pela ordem, vamos começar pela Câmara de Itaquá. Lá, os 16 vereadores - em um município de 321,7 mil habitantes, segundo estimativas do Censo 2010 do IBGE - foram responsáveis pela surpreendente marca de seis projetos apresentados. Total que se dividido pelo número de parlamentares não seria possível sequer nem a meio projeto por vereador. Patamar que fica abaixo na comparação com a Câmara de Biritiba (cidade com 28,5 mil habitantes, segundo IBGE). Piada de mau gosto, mas é a pura realidade.

Nesse tetê-a-téte, o bom exemplo, aliás, vem justamente da pequena e pacata, mas politicamente movimentada, Biritiba Mirim, que por sua vez viu a sua Casa do Povo debater nove projetos de lei de parlamentares. Contudo, esse resultado não é nenhum exemplo de produtividade legislativa. Pelo contrário. A Câmara também está muito aquém do que espera o munícipe e eleitor da cidade. A arrancada mais forte, na verdade, foi dada pelos vereadores de Suzano, que trabalham entorno de 146 temas diferentes neste primeiro semestre do ano. O que também é muito, muito pouco, prezados vereadores! Dividido pelo número de parlamentares, 14 ao todo, este resultado significa que cada um deles não apresentou nem duas proposituras por mês - precisamente 1,7 projeto por vereador no perío-do de seis meses. É preciso muito mais, senhores edis!

Não bastasse o desempenho ínfimo dos vereadores nas cidades elencadas, outra discussão relevante, e bastante antiga, inclina-se sobre a pouca (ou quase nenhuma) qualidade empregada na elaboração do teor na maioria dos projetos de lei que são levados para discussão em plenário. Invariavelmente, os projetos são tomados por assunto pouco expressivos ou então sem nenhum interesse para a comunidade. Retomando o caso de Itaquá, segundo a secretaria da Casa, duas das cinco propostas de lei apresentadas por vereadores tratavam de denominação de ruas. Já as demais sugeriam a criação de uma medalha legislativa - que seria entregue a policias militares - e a indicação de duas áreas para se tornarem de utilidade pública.

Mas existe uma questão ainda maior que ultrapassa o volume de trabalho nas Câmaras e a qualidade dos projetos discutidos em plenário, não menos importante, e que se refere ao direcionamento da atuação dos vereadores, sem distinção. O que explica tamanha ausência de propostas e discussões políticas ou ideológicas nas nossas Câmaras? Estariam elas a serviço apenas dos interesses do governo, desprezando as reais demandas da comunidade? Ano que vem, os eleitores mais uma vez estarão prontos para votar em seus prefeitos e vereadores, o que novamente virá a ser mais um motivo para desacelerar a já empacada linha de produção legislativa.

Ainda estamos prestes a ver, outra vez, o Parlamento aprovar, de olhos fechados, após quase dois anos de ensaio, projetos de lei que determinam o aumento no número de cadeiras para a próxima legislatura, a partir de 2013, seguindo o exemplo já adotado pelo Congresso, medida que liberou as Câmaras Municipais a aprovarem suas próprias leis com este mesmo objetivo. Para que mais vereadores?

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Privatização da Água Cresce no Interior de São Paulo

São Paulo - No ano de 2008, a cidade de Guaratinguetá, no interior de São Paulo, via o começo de um processo de privatização de serviços ligados à água e saneamento, viabilizados pelo grande esforço do poder público em abrir caminho para a concessão de um dos bens coletivos mais importantes do planeta.

Há três anos, o Serviço Autônomo de Água, Esgoto e Resíduos de Guaratinguetá (SAAEG) mudou o regime jurídico – de autarquia para empresa de economia mista – e, após instalação de uma parceria público-privada (PPP), tornou-se a Companhia de Serviço de Água, Esgoto e Resíduos de Guaratinguetá (SAEG).

A justificativa para a mudança e a entrada do setor privado na gestão de água e saneamento era a cantilena de que o poder público não teria condições econômico-financeiras de manter a instituição, principalmente depois das metas estipuladas pela lei federal de saneamento (lei 1.445 de 2007).

De acordo com os defensores do modelo adotado em Guaratinguetá, a PPP permitiria os investimentos necessários para atingir as metas de saneamento básico e desoneraria o poder público que, mesmo contando com os “aportes” e “qualificação técnica” vindos da iniciativa privada, não perderia o controle sobre os recursos. Contudo, mais uma etapa da “sociedade” na área de bens públicos estratégicos estaria por vir.

Água concedida

No dia 1 de junho deste ano, o prefeito de Guaratinguetá, Junior Filippo (DEM) anunciou encaminhamento, à Câmara Municipal da cidade, de um projeto de lei que solicitava autorização legislativa para a concessão do serviço de água no município. A alegação era de que a capacidade de investimento de Guará é baixa, por isso a decisão de estreitar relações com o setor privado. No dia 30 de junho, em sessão ordinária, os vereadores votaram e aprovaram a proposta “em regime de urgência”. A próxima etapa está nas mãos do Executivo.
Com essa concessão, a SAEG passará a cuidar especificamente da implantação e manutenção dos sistemas de drenagem de águas pluviais, além de continuar como gestora da coleta de lixo, da PPP do esgoto e da concessão da água. Isso não é o mesmo que dizer que o poder público fará a gestão direta dos recursos hídricos. Ao contrário, tal tarefa ficará a cargo da empresa que ganhar a concessão, com prazo inicial previsto de 30 anos de duração, prorrogáveis por mais 30 e assim por diante. Por si só, três décadas de gerenciamento por uma empresa particular já conformam, de fato, a privatização da água.

O projeto gerou impactos na cidade e causa discussões e mobilizações, tanto físicas quanto virtuais. Na internet, não é incomum encontrar manifestos contra a medida da Prefeitura e a aprovação pelos vereadores – que foi acompanhada de protestos na sessão do dia 30. Nos blogs, o debate se dá baseado no eixo de que a água é um bem estratégico e que estudiosos do tema apontam para a necessidade da gestão sustentável, mirando o bem de todos e não os interesses de um grupo privado.

Atibaia se inspira

Desde maio deste ano, o Saneamento Ambiental de Atibaia (SAAE) também deseja promover mudanças no modelo de gestão. Idêntica a de Guaratinguetá, a justificativa se baseia na necessidade de captar recursos da iniciativa privada para atingir metas que o poder público local, em tese, não seria capaz. A autarquia pretende alterar o regime para empresa pública, podendo instalar, como em Guará, uma PPP. Aliás, o modelo da SAEG é cantado em prosa e verso pela atual administração atibaiense como solução.

O tema, de importância central para a população, não foi aberto à sociedade, mas o projeto já chegou à Câmara Municipal para ser apreciado pelos vereadores. Nesta semana, antes de qualquer chamado para audiências públicas e atropelando o tempo que deveria ser direcionado a estudos minuciosos e debates amplos, a Prefeitura, que está sob o comando do vice-prefeito, Ricardo dos Santos Antonio (PT) em exercício por conta do licenciamento temporário de José Bernard Denig (PV), solicitou sessão extraordinária no Legislativo, em pleno recesso parlamentar, para votar a proposta.

Vários questionamentos estão postos no caso. Eles começam em preocupações dos funcionários e se estendem aos consumidores. As garantias trabalhistas dos servidores, com a mudança de regime, são questionadas. Embora a direção da empresa afirme que nada vai mudar para quem fez carreira na empresa no atual modelo, a transformação coloca condições diferentes nas relações de trabalho, ameaçando empregos e direitos adquiridos.

Sobre as relações de consumo, se deixar de ser uma autarquia, o SAAE perderá a isenção de diversos impostos, como PIS e Cofins, ligados à seguridade social. A questão é: a diferença será ou não repassada para as contas dos munícipes?

Em Guará ou Atibaia, trabalhadores sem garantias

Na questão da alteração de regime jurídico, a Súmula 390, do Tribunal Superior do Trabalho (TST) classifica da seguinte forma a questão da estabilidade:

“I O servidor público celetista da administração direta, autárquica ou fundacional é beneficiário da estabilidade prevista no art. 41 da Constituição Federal de1988.

II - Ao empregado de empresa pública ou de sociedade de economia mista, ainda que admitido mediante aprovação em concurso público, não é garantida a estabilidade prevista no art. 41 da Constituição Federal de 1988."

Ou seja, ainda que SAAE ou SAEG incluam qualquer cláusula nas propostas, as regras previstas em esferas superiores à municipal transformariam as medidas em ações inconstitucionais, permitindo que as empresas demitam trabalhadores mesmo concursados.

Drenagem: ponto mais que preocupante

A drenagem – hoje, de responsabilidade da Prefeitura de Atibaia, mas prevista na proposta de mudança do SAAE, no projeto de lei complementar 007, de 4 de maio de 2011 – é mais que preocupante, já que a ampliação da rede exige um investimento alto que, segundo análises, custaria três vezes mais do que o tratamento de esgoto (hoje, o SAAE tem previsão de investimento total de R$ 60 milhões com esgoto, portanto, o custo com drenagem chegaria a R$ 180 milhões). Na Prefeitura, já se pensa num cronograma e são feitos estudos e cálculos para decidir como a drenagem será repassada à empresa.

Nesses cálculos, por conta do alto custo da drenagem, claro que o consumidor está incluído. Afinal, a previsão de grande acréscimo nos gastos do SAAE com a assunção da nova responsabilidade e, sabendo-se que a iniciativa privada só entra em negócios com perspectivas de altos lucros, não restam dúvidas de que uma das fontes de recursos será o dinheiro dos contribuintes.

O elo conhecido

O relacionamento entre as administrações de Atibaia e Guaratinguetá não se restringe apenas a tomar como base a proposta da SAEG. Na verdade, a mesma empresa que hoje é a parte privada do saneamento de Guará, é quem fez o projeto para viabilizar uma PPP no SAAE. Constituída em 2006, pelo Grupo Galvão, a Companhia de Águas do Brasil (CAB Ambiental) é o elo conceitual dos dois projetos.

São relações estreitas, portanto. E, da forma como caminham, podem levar Atibaia e Guaratinguetá até o mesmo ponto: o de ver o interesse privado vencer o público em mais um capítulo do embate onde o individual tem prevalecido sobre o coletivo.

Exemplo que causou revolta

Um exemplo mal sucedido – para o interesse coletivo, óbvio – de controle da água nas mãos de grupos privados ocorreu no final dos anos 90, com a gigante multinacional Bechtel, sediada nos Estados Unidos, cuja receita anual gira em torno de 20 bilhões de dólares. A empresa assumiu o controle do fornecimento de água de Cochabamba, na Bolívia, com contrato de 40 anos.

O aumento dos preços que se seguiu causou uma revolução entre os habitantes do local, cuja sobrevivência depende de que a água seja barata e, no ano 2000, a Bechtel teve que se retirar das terras bolivianas.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Uma Nova Geração Para Transformar o Brasil!

Nota do Blogueiro: Foi dada a Largada para o II Congresso Nacional da Juventude do PT! Agora é a hora de darmos um Novo Rumo Para a JPT!!!

Organizando o II Congresso e Um Novo Patamar Organizativo

No sábado (9), durante um dos mais esperados debates da programação, as discussões foram sobre a Reforma Estatutária e os presentes apontaram para o desafio de consolidar avanços do I Congresso e atuar de forma combinada. Para os jovens do PT, é importante incorporar as resoluções do I ConJPT no Estatuto. A Direção da JPT apresentou emenda à comissão da reforma estatutária, mas não foi acatada e será submetida ao Congresso do PT. Carla Bezerra, da Executiva Nacional apresentou a emenda da JPT ao Anteprojeto de Reforma Estatutária.

À tarde, na mesa sobre o II Congresso da Juventude do PT, Vivian Farias, coordenadora nacional de organização, apresentou as informações organizativas do II ConJPT, seguidos de informes dos estados. A JPT espera reunir mais de 1.500 jovens só na etapa nacional do processo. Ao final da mesa, foram lidas e aclamadas as propostas de resolução sobre as reformas política e estatutária, 2ª Conferência e II Congresso da JPT (clique nos links para ler).


Domingo (10) de manhã, Edvaldo Assis, da assessoria da SORG, apresentou o "SisJuv", cadastro informatizado e interativo elaborado para o controle de filiados e para organização das etapas locais do ConJPT. A previsão é de lançar o programa em 1º de Agosto, junto com o texto-base do congresso e a listagem final de jovens aptos a participar.


Após o Conselho Político, a Executiva Nacional da JPT se reuniu e definiu o tema do II Congresso da JPT, que será a convocação à um novo patamar para a juventude, estimulando o debate sobre o desenvolvimento que os jovens querem para o Brasil. “Uma nova geração para transformar o Brasil”, é o convite que a JPT faz ao partido e à sociedade.

Confira os textos das resoluções:



Regimento e Lista de Aptos: http://migre.me/5eRtA

*Assessoria da JPT

Carta do I Encontro de Blogueiros e Redes Sociais do Alto Tietê


Carta do I Encontro de Blogueiros e Redes Sociais do Alto Tietê

Reunidos em 04 de junho de 2011, os participantes do I Encontro de Blogueiros e Redes Sociais do Alto Tietê aprovaram o documento final com os seguintes itens:
  1. Que os blogueiros não copiem o conteúdo total de outros blogs. Copiem apenas parte do texto, dando crédito e link, e então façam seus comentários nos blogs deles;
  2. Jamais esquecer de colocar links e citar fontes nos blogs;
  3. Realizar o encontro anualmente, no primeiro semestre, de forma que se evite contágio eleitoral em anos em que haja o pleito;
  4. Propor aos sindicatos apoio a campanhas por reformas democráticas e pela democratização dos meios de comunicação, incluindo a promoção de debates e divulgação de temas como o marco regulatório das comunicações, PNBL e reforma política;
  5. Apoiar e desenvolver projetos que estimulem alunos e professores na utilização de ferramentas de comunicação, como rádio, blogs e redes sociais, meios que permitem fazer novas leituras da realidade;
  6. Promover o debate sobre a criação de uma rede de blogs que faça um contraponto ao projeto de poder pedagógico da mídia hegemônica, proporcionando no âmbito da educação a possibilidade de resistência;
  7. Lutar contra o AI5 digital;
  8. Propor a imediata revogação de artigos de Leis Orgânicas, Estatutos, Regimentos ou Regulamentos que contemplem a censura aos funcionários públicos dos municípios;
  9. Propor a liberalização de acesso aos blogs e redes sociais pelos funcionários públicos em seu ambiente de trabalho;
  10. Lutar para que todas as prefeituras do Alto Tietê implantem o acesso a internet, rede wi fi, de forma gratuita em todo o território da cidade. De forma emergencial, liberar o acesso a essa rede em todos os departamentos públicos, especialmente nas escolas;
  11. Implantar uma lista de discussão na qual todos os integrantes possam se comunicar e informar questões sobre as novidades e temas da blogosfera e redes sociais.
  12. Criação de uma associação de blogueiros;
  13. Apoio às frentes e as conferências de comunicação e frentes pela democratização da comunicação;
  14. Criar um site agregador para a blogosfera regional;
  15. Agendar um calendário de atividades pós-encontro;
  16. Alinhar a carta regional à nacional e estadual;
  17. Criar fórum de software livre;
  18. Dialogar com a comissão estadual para que seja construída uma agenda de encontros municipais, regionais, estaduais e nacional;
  19. Agendar conversa do movimento dos blogueiros com a Deputada Federal Luisa Erundina, com o Ministro Paulo Bernardo e o Deputado Estadual Antonio Mentor (Conselho Estadual Comunicação) para legitimar o debate nos diversos âmbitos;
  20. Criar condições para promoção de oficinas e workshop de formação para futuros blogueiros , incentivando o uso de tecnologias.




Poá, 04 de junho de 2011


Comissão Organizadora do Encontro

segunda-feira, 11 de julho de 2011

José Dirceu: "Aguardo o julgamento do STF com serenidade"

Fotografia tirada no Encontro das Macro-Regiões da JPT
Muitos de vocês leram hoje as manchetes de vários jornais informando que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, enviou ao Supremo Tribunal Federal as alegações finais da Procuradoria com pedido de condenação de 36 dos 38 da ação penal 447, chamada pela mídia de “mensalão”. Suas acusações contra mim não trazem qualquer prova material ou testemunhal. São meras ilações extraídas de sua interpretação peculiar sobre minha biografia.

A vocês que acompanham minha trajetória de 46 anos dedicados à construção de um Brasil mais justo, democrático e forte, gostaria de dizer que estou tranquilo. Continuarei me defendendo, ainda com mais ânimo e dedicação. Não o faço apenas para demonstrar minha inocência, submetido à agressão constitucional de inversão do ônus da prova, graças à fusão de interesses conservadores. Lutarei com ainda mais energia, porque o que está em jogo, acima da minha honra e liberdade, é a imagem do Partido dos Trabalhadores e do projeto de transformação social que representa.

Este momento não difere de outros em minha vida. Já fui banido pela ditadura militar, quando perdi minha nacionalidade, fui cassado e tive os meus direitos políticos suspensos por 10 anos em 1969. Em 2005, a Câmara dos Deputados me cassou o mandato de deputado federal, que obtive com o voto de mais de 556 mil paulistas. A decisão foi tomada sem provas, num fato inédito na história do país.

Confio no STF

Sou inocente das acusações que me fazem e vou prová-lo no STF, corte que, confio, julgará a ação com base nos autos e nas provas, na Constituição e na lei. Vou aguardar o julgamento com serenidade, pois sei que, ao final desse doloroso processo, se imporá a justiça e cairá por terra a farsa montada contra mim.

Aproveito para agradecer as manifestações de apoio que tenho diariamente recebido de amigos, militantes, apoiadores ou, simplesmente, de brasileiros que não concordam com o achincalhamento público que tenho sofrido nos últimos seis anos.

*Fonte: Publicado em 08 de Julho no Blog do Zé Dirceu

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Dilma dá Pé na Bunda de Suspeitos de Corrupção! E ai Valdemar Costa Neto? E ai PR?

Nota do Blogueiro: O Deputado Federal Valdemar Costa Neto (PR), Padrinho Político do Prefeito Armando da Farmácia  (PR), da Deputada Estadual Heroilma Soares tavares (PTB), de 80% dos Políticos que compõe o Governo Municipal de Itaquaquecetuba e 70% dos Vereadores da Cidade, foi denunciado pela Revista Veja por suspeita de corrupção. 

Essa denuncia veio a tona quando a Presidenta Dilma Roussef (PT) expulsou com um pé na  bunda toda a Cupula do Ministério dos Transportes ligada ao Partido da República! Assim nossa Presidenta prova que seu Governo será de tolerância zero com a corrupção!

Leia a matéria públicada no Site do Jornal Nacional:

Integrantes da cúpula dos Transportes são afastados após denúncia

Integrantes da cúpula do Ministério dos Transportes foram afastados depois de denúncias de superfaturamento em obras públicas. A crise teria começado em uma reunião com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, na semana passada.


Uma reportagem da Revista ‘Veja’ revelou o descontentamento da presidente Dilma Rousseff com os aumentos sucessivos dos custos em obras e rodovias, e que ela mandou suspender o início de novos projetos.


Segundo a revista, Dilma chamou de abusiva a elevação do orçamento de obras em ferrovias, que aumentou 38% em pouco mais de um ano. Ela desautorizou o Ministério dos Transportes a ampliar em R$ 10 bilhões os custos das obras inscritas no PAC.


A revista afirma que o partido da República, PR, cobra propina de seus fornecedores em troca de sucesso em licitações, dá garantia de superfaturamento de preços e fecha os olhos aos aditivos. Os empreiteiros pagam pedágio político de 4% sobre o valor das faturas recebidas.

A reportagem informa que o deputado federal Valdemar Costa Neto, presidente de honra do PR, despacha no Ministério. E lembra que em 2005 ele foi obrigado a renunciar uma cadeira na Câmara por causa do escândalo do mensalão.


A revista revelou que os envolvidos no esquema exigem 5% de comissão das consultorias. Quem não paga está fora do Ministério, segundo contou à ‘Veja’ um dos participantes da reunião. Os pagamentos ao PR, denuncia a reportagem, são feitos a um emissário de Valdemar e de Alfredo Nascimento, o assessor do Ministério dos Transportes, Luiz Tito Barbosa.


No início da manhã, a presidente Dilma conversou por telefone com o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento. A presidente considerou as denúncias graves. Nascimento negou qualquer envolvimento com o esquema de desvio de dinheiro apresentado pela revista ‘Veja’, mas prometeu a Dilma que mandaria apurar o caso imediatamente.


Pouco depois, em nota, o ministro dos Transportes anunciou a abertura de investigação interna para apurar as denúncias. Nascimento afastou dos cargos até o fim das investigações os servidores Mauro Barbosa da Silva e Luís Tito Bonvini, assessores do gabinete dele; Luís Antônio Pagot, diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes; e José Francisco das Neves, diretor-presidente da Valec, estatal que cuida das ferrovias brasileiras.


Na mesma nota, Alfredo Nascimento afirma que pediu a participação da controladoria-geral da União nas investigações. Sobre as obras do PAC, o ministro dos Transportes informa já ter tomado as providências desejáveis ao aperfeiçoamento gerencial do programa. O deputado Valdemar da Costa Neto não foi encontrado para comentar as denúncias.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Conheça as Perguntas Que o Google Faz na Sua Seleção de Funcionários

12 perguntas de entrevista do Google e o que aprender com elas

O Google é uma das empresas mais cobiçadas no mercado de trabalho, mas pega pesado na hora de escolher as pessoas que irão compor seu time de colaboradores. Prova disso, é o grau de dificuldade de algumas das perguntas das entrevistas de emprego da empresa. Uma matéria da Exame.com selecionou as 12 questões mais cabeludas feita a candidatos que participaram do processo de seleção da corporação.

No final das contas, você vai perceber que ganha pontos quem se preparou durante a vida toda para uma oportunidade dessas. Confira as lições que a entrevista de emprego do Google pode trazer para sua carreira:

1. O que é dois para a potência de 64? (Engenheiro de software)

Lição I: Não subestime os fundamentos
Quem não sabe nada de cálculos binários pensou mais do que duas vezes. Quem sabe, respondeu sem hesitar: dois é a base de 64 – o fundamento da tecnologia, já que tudo é processado na base 2. Aparentemente, a resposta pode ser simples, mas é capaz de revelar muito sobre o candidato: o profissional que tem a capacidade de recorrer à base de seu conhecimento pra resolver situações complexas é mais direto. Se ele não faz isso, pode até ser um bom técnico, mas não tem domínio do conhecimento.

2. Imagine um armário repleto de camisetas. É muito difícil encontrar uma camiseta nele. Então, como você organizaria o armário para encontrá-las facilmente? (Gerente de produto)

3. Projete um plano de evacuação para São Franscisco (Gerente de produto)

Lição II: Vá além do óbvio
As empresas buscam profissionais capazes de superar as expectativas para o cargo em questão. Eles querem gente que vá além dos conceitos que aprendeu nos bancos da faculdade, pós-graduação ou MBA. Isso fica evidente nas duas questões acima: em que circunstâncias um gerente de produto de uma empresa de tecnologia precisaria fazer um plano de evacuação de uma cidade ou organizar uma armário de camisetas? A chave da resposta não está nas funções do cargo em questão, mas  na capacidade do candidato para relacionar conceitos de diferentes áreas para a solução de problemas – um tipo de habilidade em alta para todas as funções.

4. Se você fosse o Gerente de Produto do Google Adwords, como faria um plano de marketing desse produto? (Gerente de marketing de produto)

5. Quem são os principais concorrentes do Google e como Google compete com eles? (Gerente de marketing de produto)

6. Se você fosse o gerente de marketing de produto do Gmail, como faria um plano de marketing para alcançar 100 milhões de clientes em seis meses?(Gerente de marketing de produto)

7. Quanto você acha que o Google fatura diariamente apenas com as propagandas no Gmail? (Gerente de marketing de produto)

Lição III: Saiba tudo sobre o negócio e o segmento de atuação da empresa
Todo mundo sabe que não deve ir a uma entrevista de emprego sem investigar a lógica de negócios da empresa. Mas somente entrar no site institucional dela pode não ser suficiente. As perguntas acima mostram que é preciso ter conhecimentos profundos sobre lógica de mercado e estrutura do segmento de atuação da empresa. Algo que uma busca rápida no Google não resolveria.

8. Você é o capitão de um navio pirata e sua tripulação fará uma votação para definir como o ouro será dividido. Se menos da metade dos piratas concordar com sua proposta, você será morto. Como você recomendaria um meio para dividir o ouro de forma a ganhar uma boa recompensa mas ao mesmo tempo sobreviver? (Engenheiro-chefe)

Lição IV: Líder, apesar do cargo
Mesmo sem ocupar um cargo de liderança, todo profissional precisa desenvolver essa característica, seja para se relacionar com um cliente, convencer o chefe de um novo projeto ou simplesmente lidar melhor com os colegas de trabalho. Você deve se perguntar constantemente sobre como levar as pessoas para o mesmo lado que o seu, como identificar qual a visão delas e alinhá-las.

9. Quantas bolas de golfe cabem em um ônibus escolar? (Gerente de produto)

Lição V: A capacidade de “se virar”
Na hora de tomar de decisões, quase sempre todas as variáveis não estão à mostra. Ou seja, você tem que agir, sem ter muita ideia do cenário completo. É a maneira como o candidato lida com situações assim que os recrutadores do Google tentaram identificar com essa pergunta. O fundamental é proatividade e bom senso, sem dar uma reposta absurda.

10. Explique, em três sentenças, o que é uma base de dados para seu primo de oito anos. (Gerente de produto)

11. Que método você usaria para encontrar uma palavra no dicionário? (Engenheiro de software)

12. Como você armazenaria 1 milhão de números telefônicos? (Engenheiro de software)

Lição VI: Use seus conhecimentos – sem complicar
Habilidade de comunicação é um requisito básico para qualquer profissão. Mas, de acordo com pesquisas recentes, essa é uma competência em baixa nos currículos de muitos profissionais por aí. A entrevista é o momento para você mostrar que foi além em sua carreira profissional. Quando você consegue ir além, fazer analogias, se comunicar melhor, mostrar-se interessado, isso gera um diferencial competitivo.

Fonte: Exame.com.

JPT Disponibiliza Regimento de Seu II Congresso e Lista de Aptos

JPT disponibiliza lista de jovens aptos e o Regimento do II Congresso

A Juventude do PT, a partir de hoje (29), disponibiliza para baixar o Regimento de seu II Congresso e a lista de jovens filiados aptos a participarem com direito de votar e ser votado no processo.

O Regimento disciplina todos os procedimentos para organizar as etapas municipais e estaduais do Congresso, por isso é muito importante que todos prestem atenção em cada informação, para termos uma grande mobilização e debate de Norte a Sul do país.

A lista disponibilizada traz os nomes de todos os jovens com a data de filiação exigida conforme o Regimento do II Congresso e o Estatuto do PT. Em breve também estará à disposição da consulta pública da militância e direções a lista de filiados sem data de nascimento, para que seja checada a idade com cada Secretaria de Organização.

O II Congresso da Juventude do PT envolverá milhares de filiados de 16 a 29 anos , representando os 27 estados brasileiros e milhares de municípios de Norte a Sul do país, que discutirão e aprovarão resoluções políticas e organizativas sobre temas como a conjuntura nacional, quando o Brasil detém uma população inédita de jovens em sua população; reforma política, formas de atrair, envolver, dialogar, mobilizar e organizar os jovens brasileiro e o papel estratégico que este grupo social pode desempenhar no desenvolvimento econômico e social da Nação.

"É um marco para aumentar o entusiasmo, a inspiração e o engajamento da juventude petista brasileira a patamares históricos, como as tarefas do atual período exigem dos jovens, e conseguirmos construir uma JPT à altura dos novos desafios nacionais", afirma o secretário nacional de Juventude do PT, Valdemir Pascoal.



Confira se você está apto a participar dos Congressos da JPT

Estão aptos a participar dos Congressos da Juventude do PT - JPT todos os filiados até o dia 15 de novembro de 2010 e que tenham nascido após o dia 15 de novembro de 1981.




Os jovens que não estiverem na lista publicada, devido à falta de informação ou incorreção da data de nascimento que consta no Cadastro Nacional de Filiados, devem fornecer ou retificar as informações necessárias para regularização até o dia 23 de julho de 2011 das seguintes formas:


1. Através da internet, na Comunidade PT

Caso ainda não tenha senha de acesso, clique aqui para solicitar;


2. Junto à Secretaria de Organização do Diretório Estadual correspondente, com o auxílio da Direção Estadual da JPT.

3. Junto aos Diretórios Municipais que já aderiram ao Sisfil. Clique aqui para saber quais são.

*Fonte: Portal do PT Nacional
Ocorreu um erro neste gadget

Simplicidade é Tudo...

Simplicidade é Tudo...
A Complexidade é Simples...