quarta-feira, 4 de setembro de 2013

PONTA A PONTA! Quinta da Boa Vista: Um bairro de contrastes

 
Texto publicado na Editoria "Ponta a Ponta" do Jornal Contraponto. Edição 02.

Quinta da Boa Vista: Um bairro de contrastes

Uma comunidade construída pelas próprias mãos de seus moradores

Marcello Barbosa
A Quinta da Boa Vista é um bairro dividido ao meio, de um lado um amplo parque industrial e de outro uma comunidade com mais de 20 anos de existência.
Tudo começou com a criação do Cemitério Morada da Paz. A partir da primeira quadra do cemitério, uma centena de pessoas, vindas da zona leste de São Paulo e de outros estados como Bahia, Ceará e Minas Gerais, decidiram ocupar as áreas ao redor do cemitério. Apesar do lugar ser afastado do centro da cidade, não possuir linhas de ônibus e nenhuma infraestrutura, aquelas pessoas decidiram erguer um bairro ali.
As pessoas se reuniam aos domingos para planejar a ocupação, dividir o bairro em ruas e depois dividi-los em lotes. Cada rua tinha seu nome escolhido por votação, por exemplo, a Rua da Paz foi batizada assim, por ser uma rua silenciosa, com poucos moradores na época, já a Rua 20 de novembro, ganhou este nome pois foi o dia de sua criação.
O motorista Nilson Oliveira da Silva, um dos fundadores do bairro relata “Abrimos cada rua com picaretas e enxadas, fizemos a limpeza da área e organizamos as entradas no bairro”.
Com o passar do tempo os moradores da região se organizaram em uma Sociedade de Amigos do Bairro para revindicarem infraestrutura e atendimento público a comunidade. De acordo com Elenilza Souza Santos “Criamos a Sociedade de Amigos do Bairro para trazer melhorias para a Quinta da Boa Vista. A primeira luta foi para regularizar os Ceps das ruas e assim garantir que o correio entregasse correspondencias. Depois lutamos para a instalação de luz no bairro, depois pela água, pelas linhas de telefone e para temos uma linha de ônibus exclusiva.”
O Parque Industrial da Quinta da Boa Vista, tem grande participação em nossa economia local, aquece nosso mercado e gera empregos. Em especifico para a comunidade da Quinta da Boa Vista, é o local onde uma parcela dos jovens conquistam seu primeiro emprego. Mesmo assim a maioria da população deste bairro trabalha em São Paulo.
Uma dificuldade enfrentada pelo bairro é com a mobilidade urbana. A região possui apenas uma linha de ônibus municipal (Jardim São Paulo – Jardim Amazonas), o intervalo dos ônibus é de 45 minutos e os atrasos são constantes, além da superlotação existente. Uma necessidade que os moradores apontam é a implantação de uma linha intermunicipal, pois para quem trabalha em São Paulo necessita pegar no minimo duas conduções para chegar ao trabalho.
As mães do bairro reclamam da falta de creches municipais, além disso a comunidade em geral questiona a falta de investimentos em lazer na região.
Um problema apontado por Nilson é a falta da regularização fundiária no bairro. Segundo ele são 23 anos de existência da Quinta da Boa Vista, as ligações de água e luz são regulares e a Prefeitura encaminha anualmente o IPTU de todos. “O sonho de todos os moradores é ter o documento de propriedade, todo mundo construiu esse bairro, e hoje ele se desenvolve todo dia.”

Atualmente a Quinta da Boa Vista está pavimentada, mas falta a manutenção de serviços públicos, ainda existe o problema de confusão dos ceps, algumas cartas acabam se perdendo. O bairro é um recorte da realidade de Itaquaquecetuba, onde mesmo com problemas, ele consegue se desenvolver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, Mas Não Desrespeite!!!
Me Reservo ao Direito de Não Publicar Comentários Anônimos Que Denigrem, Atacam ou Caluniam Terceiros.

Ocorreu um erro neste gadget

Simplicidade é Tudo...

Simplicidade é Tudo...
A Complexidade é Simples...