sábado, 9 de maio de 2015

Com contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado e pela Câmara Municipal, Armando da Farmácia não pode ser candidato em 2016

Com contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado e pela Câmara Municipal, Armando da Farmácia não pode ser candidato em 2016
Maioria da população desconhece que o ex prefeito está inelegível por 08 anos desde fevereiro de 2015.

Marcello Barbosa

Aproximando - se as eleições de 2016, onde a população vai as urnas para votar nos candidatos a prefeito (a) e vereador (a), surgem diversos boatos e também especulações de candidaturas. A principal especulação é sobre a possível candidatura do ex prefeito Armando Tavares Filho, o Armando da Farmácia (PR), mas entre todas as suposições, a candidatura do ex prefeito não é possível graças a um impedimento legal.

Em fevereiro de 2015, com 11 votos a Câmara Municipal de Itaquaquecetuba acatou o parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), durante sua sessão ordinária, que rejeitou às contas referentes à Administração Municipal no exercício de 2010, cujo mandato era exercido pelo ex-prefeito Armando da Farmácia (PR).

Na época Votaram a favor da reprovação das Contas do ex prefeito os vereadores Tonho da Quadra (PHS), Celso Reis (PSDB), Edson Moura (PT), Professor Gilberto Tico (PHS), Carlinhos do Bar (PTN), Luizão (PTB), Mário Charutinho (SD), Carlinhos da Minercal (PT), Roberto Letrista (PSDB), Rolgaciano Fernandes (PTN) e Wilson Pirata (PTN). Já os vereadores que votaram pela a Aprovação das contas foram: Adriana do Hospital (PR), Val do Mercado (PSDC), Dr. Donizeti (PTB), Cidinha Assistente Social (PR), Dr. Roque Levi (PR) e Silvani de Paula (PR). Ainda ocorreram duas abstenções por falta, sendo elas dos vereadores Arnô Cabeleireiro (PROS), e Firmino Firmeza (SD).

Na referida sessão foram votadas apenas as Contas referentes ao exercício de 2010, os vereadores ainda vão analisar as contas referentes de 2011 (que já se encontram nas Comissões da Câmara Municipal) e as contas referentes a 2012.


Com essa reprovação das contas de Armando da Farmácia (PR), o ex prefeito está inelegível pelos próximos 08 anos com base na Lei “Ficha Limpa” que prevê que nenhum cidadão pode se candidatar a cargo político caso tenha condenação em um Colegiado, como por exemplo uma Câmara Municipal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, Mas Não Desrespeite!!!
Me Reservo ao Direito de Não Publicar Comentários Anônimos Que Denigrem, Atacam ou Caluniam Terceiros.

Ocorreu um erro neste gadget

Simplicidade é Tudo...

Simplicidade é Tudo...
A Complexidade é Simples...