terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Política escancarada em Itaquaquecetuba

Política escancarada em Itaquaquecetuba

OBS: Matéria publicada na Edição 73 do Jornal Contraponto (Veja Aqui)

Fique por dentro dos bastidores da política municipal, saiba quem comanda cada partido, quem derrotou quem, quem se aliou a quem e muito mais!

Por Marcello Barbosa*

Passadas as eleições de 2014, podemos dizer que caminhamos a passos largos para as eleições 2016 que vão eleger os vereadores e o prefeito de Itaquaquecetuba. Aliás, temos duas faces de nossa política municipal, a face pública que todos assistiram com candidaturas novas e candidaturas velhas, e a face oculta, os bastidores, negociações e articulações partidárias. Trataremos nesta reportagem exatamente disso, da Política Visível e da Política Oculta.

A Política Visível
O cenário político mais visível é o que sobrou das eleições de 2014. o pano de fundo desta disputa foi a alta rejeição popular do Governo Mamoru Nakashima (PTN) que foi a base da estratégia eleitoral do ex prefeito Armando da Farmácia (PR), que disputou uma cadeira para a Assembléia Legislativa e foi as ruas comparando o seu governo com o governo do atual prefeito.

Começamos a desenhar projeções futuras e situações presentes, como a possibilidade do ex prefeito Armando da Farmácia (PR) que foi eleito suplente assumir uma vaga na Assembléia Legislativa ou o vereador Silvani de Paula (PR) também eleito suplente assumir como Deputado Federal. Um fato importante é lembrar que na semana que antecedeu o 2º Turno das eleições o TCE (Tribunal de Contas do Estado) encaminhou as contas do ex prefeito para a Câmara Municipal dos Vereadores, se elas forem reprovadas, Armando estará inelegível por 08 anos. De qualquer forma ainda existe grande rejeição ao ex prefeito Armando da Farmácia (PR). Nos bastidores muitos dizem que se ele não puder ser candidato, lançará seu filho Armando Tavares Neto.

Outro assunto corrente foi a baixíssima votação do candidato Orlando Morando (PSDB) que teve o apoio do Alto Escalão do Governo Municipal, a baixa votação foi ocasionada pela transferência de rejeição do Prefeito Mamoru Nakashima (PTN) ao candidato. Vale ressaltar que o vereador Rolgaciano (PTN) que concorreu como Deputado Estadual não teve o apoio do prefeito, mesmo ambos sendo do mesmo partido. Em compensação, Rolgaciano se consolidou como liderança municipal, sendo o segundo candidato mais votado da cidade, atrás apenas do ex prefeito Armando da Farmácia.

No campo petista, tivemos o vereador Edson Moura (PT) que foi o terceiro candidato da cidade mais votado em Itaquaquecetuba, longe de ser eleito, comenta-se que pode ser candidato a prefeito pelo PT, mas que a maioria do Partido coloca resistência (inclusive membros de seu agrupamento) e o mesmo não possui “peso” partidário para isso. Depois do baixo resultado do PT na cidade o que ronda o Diretório local é a ideia de não ter candidatura própria em 2016. Nas ladainhas temos o sonho do atual presidente da sigla (eterno candidato a tudo) Carlos Senna de ser o candidato petista. Há quem defenda a candidatura do Secretário de Habitação João Lima.

Esta eleição também marcou a volta de um veterano que a 08 anos não disputava eleições, que foi o caso do ex vice prefeito Dr. Ronaldo (PRB) que teve expressiva votação, sendo o segundo candidato a Deputado Federal mais votado da cidade e também de candidaturas estreantes como Lucas do Liceu (PPL) e Edna (PPS). Dra. Adriana da Costa (PSB) ex prefeiturável teve uma queda drástica em sua votação, gerando incertezas em seu futuro político, até mesmo se será candidata a Prefeita. O que fortalece Adriana da Costa é sua proximidade com o vice-governador Márcio França (PSB).

A Política Oculta
Nos bastidores da política municipal é o momento de reunir grupos antigos, criar novos grupos e se acirrarem as disputas. Dentro do Governo Municipal temos siglas representadas, que em tese apoiariam a reeleição do Prefeito Mamoru (PTN), como é o caso do PMDB que tem como seu presidente o ex secretário Sergio Hatsuo Matsumoto, outro caso é o PROS que tem como presidente o vereador Arnô Cabeleireiro e o secretário Municipal de Cultura Riketa e o PT que está representado pelo secretário Municipal de Habitação João Lima. Além disso aconteceu a troca de comando do PPS da cidade, que saiu do comando do ex vereador Adilson Gui e hoje está nas mãos dos Jornalistas Luciano Amaral e Chico Rosas, além do atual Superintendente do Instituto de Previdência Laércio Lourenço (ambos apoiadores do Governo). Outra novidade é que o PTC está nas mão do advogado Dr. Mauricio Bonfim. Outra Sigla que está na órbita do atual prefeito é o PV do empresário Wilson Garcia.

Temos casos de antigos líderes retomando seus postos na política, como o ex vereador Joaquim Mineiro, que vem articulando o PSL (Partido Social Liberal), inclusive o partido lançou uma candidata a Deputada Estadual na cidade (Silvinha Bezerra), curiosamente os laços do grupo do ex vereador com o vereador petista Edson Moura são muito estreitos. Por um outro lado assistimos pela terceira vez o presidente da Associação Comercial da cidade Luciano Dávila articular seu grupo, lembremos do passado que em 2008, Luciano tinha vínculos com o PCdoB da cidade e nas eleições de 2012 liderava o PSL. Atualmente Luciano está como presidente do PDT (Partido Democrático Trabalhista) da cidade, em conjunto com ele estão outros nomes como a ex candidata a prefeita Vera da Penha, o presidente do Lions Clube Alexandre Feijó e outros membros da Acidi.

Do outro lado da ala empresarial, assistimos a articulação do PPL (Partido Pátria Livre) pelo advogado Dr. Gilson Pereira dos Santos, que vem agregando lideranças comunitárias e empresários de Itaquaquecetuba. Em 2014 o PPL também teve candidato a Deputado Estadual (Lucas do Liceu).

Candidaturas tradicionais como do ex prefeito Mário Moreno (PSDB) e do Engenheiro Valdir Coelho (PP) não são descartadas, as questões levantadas são que atualmente existe a possibilidade do prefeito Mamoru se filiar no PSDB, tudo depende de até onde vai a lealdade de Alckmin com Moreno. Quanto a Valdir Coelho, se desfiliou do PT em 2014 e se filiou no PP com a benção do Deputado Federal Missionário José Olímpio.

Assistimos também movimentos do vereador Silvani de Paula (PR) que tem pretensões de sair candidato a Prefeito, mas que em seu Partido também tem dois prefeituráveis, Armando da Farmácia e Rogério Tarento. Fontes indicam que Silvani deve trocar de legenda e ir para o partido Muda Brasil que está em formação. Outro fator do campo próximo ao ex prefeito Armando é candidatura do seu irmão vereador Dr. Roque Levi que apesar de estar dentro do PR deve migrar para o DEM e ser candidato a Prefeito, inclusive vem avançando na costura de uma chapa de vereadores e em conversas com diversas lideranças políticas da cidade e região. Ainda temos a incógnita da ex Deputada Heroilma Soares Tavares que permanece presidente do PTB e que no ano passado comentou que seria candidata a Prefeita.

Vale ressaltar que também temos candidaturas menos conhecidas que já estão na rua, como Ozires Guimarães filiado ao PT, mas também próximo do PP, pois seu filho é o atual presidente da sigla. Existe a uma possibilidade de candidatura do presidente do PEN Marcelo Azevedo, o vereador Gilberto Tico (PHS). Mesmo sem colocar uma candidatura majoritária no jogo eleitoral, o PSC capitaneado por Adilson Zoião tem feito grandes movimentações populares e consolidou um discurso ideológico a favor da família.

Tratando-se da base governista temos um Coringa chamado Rolgaciano Fernandes (PTN), depois de Mamoru Nakashima, o vereador Rolgaciano possui uma base respeitável de 15 mil votos com peso suficiente para pleitear uma candidatura majoritária ou até mesmo ser o natural candidato a vice-prefeito de Mamoru Nakashima.

Novo Grupo
Entre todas as articulações a grande novidade é a união de Noel de Jesus (ex secretario do Governo Mamoru) e do empresário ex presidente da FEMPI Lairson Marques Pacheco em articularem um novo Grupo Político, ambos apoiaram o atual prefeito, mas romperam com Mamoru por discordarem da condução do Governo. Pacheco é colocado como pré candidato a Prefeito. Mas a novidade é uma possível união de Pacheco e do Delegado Dr. Eduardo Boigues (atual presidente do PTdoB), segundo fontes ligadas ao Governo esta união tira o sono do “Alto Clero” Municipal. Boigues tem se destacado pela competência que dirige seus trabalhos e por agregar diversos setores da cidade. Pacheco é a figura do empresário sensato e estrategista que age como estivesse em um jogo de xadrez. A quem diga que outros prefeituráveis como Rogério Tarento e outras siglas estejam muito próximos da dupla Boigues e Pacheco.


Uma coisa é certa, a disputa ainda não começou e 2016 será a eleição mais disputada da história de Itaquaquecetuba, ousamos falar que aquele que unir gregos e troianos sentará na cadeira do Paço Municipal

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Sobre o aumento da tarifa de ônibus em Itaquaquecetuba

Sobre o aumento da tarifa de ônibus em Itaquaquecetuba

Saiu na Imprensa (Veja aqui: http://goo.gl/qlW8HR ou http://goo.gl/4v7HKx) que a Prefeitura Municipal de Itaquaquecetuba está negociando com a CS Brasil (Concessionária do Transporte Público Municipal) o aumento da Tarifa do ônibus na cidade.

Curiosamente através do Decreto 7166/2015 (publicado no final desta postagem) foram nomeados pelo Prefeito Mamoru Nakashima (PTN) os membros do Conselho Municipal de Transportes (COMUTRAN).

Por quê será que o Prefeito manteve a forma autoritária de nomear Conselheiros de Transportes e não prezou pela democratização do Conselho?

Outra situação é que a Prefeitura desde 2013 vem não cumprindo a orientação da CPI do Transporte que orientava a Prefeitura a romper o Contrato com a CS Brasil, pois a empresa a anos desrespeita o atual contrato. (Veja aqui)

Por falar em passado, porquê o Prefeito Mamoru Nakashima (PTN) não fez nenhuma auditoria nas contas da Prefeitura, em especial no Contrato da CS Brasil?

Enquanto isso a população sofre.

Veja o decreto que nomeia os Conselheiros de Transporte da Cidade (clique na imagem para ampliar)




Ocorreu um erro neste gadget

Simplicidade é Tudo...

Simplicidade é Tudo...
A Complexidade é Simples...